Enquanto o PT continua defendendo que um presidiário pode ser presidente do país, Daniel Falcão, professor da USP, explicou no Estadão:

“Mesmo preso, Lula poderá pleitear o registro de sua candidatura. Pela Lei da Ficha Limpa, ele deverá ter o registro indeferido, pois está inelegível. Preso, porém, não pode praticar atos de campanha eleitoral por estar cumprindo pena em razão de condenação por crimes de corrupção passiva e ocultação de bens. Não há qualquer possibilidade na legislação penal de um preso conceder entrevistas ou gravar programas para o rádio e para a TV visando a propaganda eleitoral”.

Via: republicadecuritiba.net

[NA]
BFC

Deixe uma resposta