Desde 1945, a humanidade ainda sofre um estresse pós-traumático após a explosão das bombas atômicas de Hiroshima e Nagasaki. Foi o primeiro contato dos homens com as armas nucleares. Até aquele momento, nós nunca tínhamos visto um tipo de arma com tamanho poder. Não é à toa que, não importa de qual parte do mundo você é, você se solidariza com todos que morreram ou presenciaram a magnitude das chamadas Little Man e Fat Man. Após sua primeira utilização, as armas nucleares até não foram mais usadas, porém, sempre pairam como fantasma pela sociedade.

Para completar, as armas nucleares estiveram no centro do maior conflito da segunda metade do século 20: a Guerra Fria. A corrida armamentistas e as ameaças veladas dos Estados Unidos da América e da União Soviética que ainda existia, marcava todo aquele período. Só no final da Guerra Fria, é que a União Soviética foi desmantelada e o mundo realmente esqueceu um pouco suas armas nucleares. Ou pelo menos por um tempo. Nos últimos anos, uma nova queda de braços vem se montando, e o mundo volta a temer um pouco mais.

Mas ao longo desse tempo, alguns acidentes nucleares aconteceram, e talvez você nem saiba. Quer ver alguns? Listamos 7 para vocês.

1 – Carolina do Norte, EUA

Em 1962, a Carolina do Norte, nos EUA, quase foi completamente pelos ares quando duas bombas de hidrogênio B39 quase explodiram acidentalmente. Para você ter noção da potência delas, a explosão seria 260 vezes maior do que a ocorrida nas duas localidade do Japão na Segunda Guerra Mundial. Isso aconteceu quando um bombardeiro B-52 desintegrou em pleno ar, enquanto se faziam testes aéreos com as bombas.

2 – Arquipélago Haida Gwaii, Canada

Em 2016, um mergulhador descobriu no arquipélago Haida Gwaii, no Canada, uma bomba nuclear debaixo do mar. O Departamento Canadense de Defesa Nacional (DND) acredita que possa se tratar de uma “arma nuclear perdida” do avião de bombardeiro americano B-36, que caiu na área em 1950. Acontece que no auge da Guerra Fria, o avião começou a pegar fogo e antes que as TNT detonassem e ativassem a bomba atômica, eles a despejaram para o fundo do mar. Todos os 5 tripulantes do avião morreram.

3 – Dakota do Norte, EUA

Chamado de Incidente de armas nucleares da Força Aérea dos Estados Unidos, de 2007, foi o sumiço de seis ogivas nucleares extraviadas e desaparecidas, indevidamente, durante cerca de trinta e seis horas. Na verdade, elas estavam sendo transportadas, porém, não como é exigido, como carga. Elas estavam em bombardeiros. Inicialmente, os Estados Unidos alegaram ter sido um acidente, mas em 2012, eles admitiram ter sido propositalmente. O país foi obrigado a pagar cerca de 12 bilhões de dólares pelo ocorrido. Isso poderia ter machucado muitas pessoas.

4 – Mar Mediterrâneo

O Incidente de Palomares ocorreu em 1966, quando um bombardeio B-52G da força aérea dos Estados Unidos colidiu com um Boeing KC-135 enquanto este se reabastecia em pleno voo acima do Mar Mediterrâneo. O KC-135 foi completamente destruído quando o combustível que transportava pegou fogo, matando toda a tripulação. Já o B-52G se quebrou, matando três membros da sua tripulação de sete integrantes.

O B-52G carregava quatro bombas de hidrogênio do tipo MK28, das quais três acabaram caindo no pequeno vilarejo de Palomares no município de Cuevas del Almanzora, Almería, na Espanha, uma ficando intacta à queda e as outras duas tendo seus explosivos não nucleares detonados, o que resultou em uma contaminação de dois quilômetros quadrados de plutônio. A quarta bomba acabou caindo no Mar Mediterrâneo.

5 – Savannah, EUA

O sumiço de uma arma nuclear ocorreu em Savannah, no estado da Georgia, nos Estados Unidos, em 1958. Um avião militar B-47 da Força Aérea americana, com uma bomba de hidrogênio a bordo, voltava após realizar exercícios conjuntos com outros aviões para lançamento e interceptação de ataques nucleares. Era madrugada, de lua cheia e o avião começou a cair e o piloto achou melhor se livrar da arma nuclear para não correr o risco de detoná-la. Acontece que após solta-la, não conseguiram encontrá-la posteriormente.

E aí, o que você achou desses casos? Comenta aqui com a gente e compartilha nas suas redes sociais. Para você que tem medo de uma explosão nuclear, aquele abraço.

Fonte

Deixe uma resposta