A sanidade mental está cada vez mais distante de objetivos plenamente “alcançáveis”, mas ainda há esperança. Mesmo apesar de todos os obstáculos que as mulheres enfrentam no dia a dia, como a disparidade de remuneração entre os gêneros, segundo o “Global Gender Gap” 2017 do Fórum Econômico Mundial, é possível fortalecer-se para encontrar resposta no caos. Você sabia que os músculos do cérebro são construídos da mesma maneira que os músculos físicos? Isso mesmo, por meio da prática de bons hábitos e pelo exercício de descartar o que te faz mal. Dentro destas circunstâncias, apresentamos para vocês uma lista mais do que especial: 7 coisas que mulheres mentalmente fortes NÃO fazem.

Para filtrar o que te afeta ou não, é necessário criar condições propícias para se tornar mentalmente forte. É preciso usar as experiências ruins como um trampolim para se esquivar do poço sem fundo. Vamos lá?

1. Elas não insistem na perfeição

Nada e nem ninguém é perfeito. Nós bem sabemos disso. Buscar o impossível só eleva o estresse rumo ao auto boicote. É importante respeitar o nosso próprio tempo, tendo em vista o que é possível ou não fazer. É bom estabelecer expectativas, mas tente não entrar em um caminho que simplesmente não dá para percorrer até o fim. Combinado? Mulheres mentalmente fortes não insistem na perfeição.

2. Elas não encaram o fracasso de forma estritamente pejorativa

Cada experiência vivenciada pode ser uma oportunidade de crescimento. É cliché, mas faz super sentido. Nenhum ser humano consegue ser “vitorioso” o tempo todo, nem nasce sabendo de tudo. Não se esqueça de que nós somos um acumulado de aprendizados, segundo estudos antropológicos. Uma hora ou outra, o muro “em branco” (no caso, “você”) vai ser pintado e (re)pintado até ficar esteticamente agradável aos seus sentidos. O caminho para o sucesso pessoal é exatamente isso: um caminho. É importante aproveitar a viagem.

3. Elas não enxergam a vulnerabilidade como fraqueza

Como diria Clarice Lispector, não devemos confundir fraqueza com candura. Pedir ajuda, mostrar-se aberta para outros argumentos e admitir que não possui resposta para tudo não é sinal de enfraquecimento. Ao contrário: é assim que nós evoluímos. Mulheres mentalmente fortes não fazem isso de enxergar a fraqueza em situações que constroem um futuro mais resistente para elas mesmas.

4. Elas não deixam que a insegurança as impeça de alcançar objetivos possíveis

Às vezes, o nosso cérebro tenta nos convencer de que não somos bons (ou boas) o bastante. É aquela coisa da insegurança, não é? Todos nós eventualmente passamos por ela. A questão, no entanto, é a seguinte: você consegue viver “apesar de”? Apesar da pressão social, dos padrões estéticos e da forma como as pessoas querem que você seja?

Spoiler: é necessário dizer sim para esta pergunta, caso o objetivo seja ultrapassar as barreiras impostas pelos outros e por você mesma.

5. Elas não têm medo de ter medo

É extremamente normal sentir medo. A insegurança, o abandono, o fracasso e as pressões (internas e externas) despertam vários sentimentos dentro de nós mesmos, inclusive o ato de “temer” o pior das situações. Se você é mentalmente forte, sabe que o medo é natural no dia a dia. Contudo, enfrentá-lo cara a cara já não é coisa de se fazer cotidianamente. Exige força para combater a negatividade obscura do medo.

6. Elas não colocam outras pessoas para baixo só para se sentirem superiores

Parece tentador se elevar por meio dos “defeitos” de outras pessoas, não é? Mas as mulheres mentalmente fortes não fazem isso. Elas conseguem ver as qualidades antes mesmo dos erros e perseveram sem ter que diminuir ninguém. Isso sim é ter força.

7. Elas não se culpam quando coisas ruins acontecem

Mesmo que seja importante reconhecer a própria responsabilidade nos erros da vida, a “auto-culpa tóxica” é mais prejudicial do que positiva. Coisas ruins eventualmente acontecem. Fazer o quê, não é? É bem melhor dizer “fiz uma escolha ruim” do que se olhar no espelho e pensar “sou uma pessoa ruim”. Não parece saudável.

Fonte

Deixe uma resposta