Embora muitas pessoas optem por comprar água tratada, a maioria ainda prefere beber água da torneira, seja por economia ou escolha mesmo. E por isso, muita gente se pergunta se essa água pode fazer algum mal à saúde. De fato, a água da torneira é considerada própria para o consumo, isso dependendo do tratamento ao qual a água é submetida e sua qualidade. Porém, beber água da torneira, sem nenhum tipo de filtração, pode representar um risco a sua saúde. Mas, calma! Não é como se essa água fosse um perigo para nós. No entanto, sem o tratamento adequando, ela pode conter algumas substâncias que são ruins para os nossos organismos.

São vários os fatores que podem afetar a qualidade da água que consumimos. Entre eles, o processo de tratamento, armazenamento ou até mesmo o sistema de encanamento. Por isso, é importante estar atento a essas questões vinculadas à água que você e sua família consomem. É claro que beber água da torneira não irá te matar, ou produzir efeitos imediatos, mas bebê-la, por muito tempo, pode acabar causando danos à saúde. Confira a seguir, 7 substâncias tóxicas que podem ser encontradas na água da torneira.

1 – Arsênico

Uma água, sem nenhum tipo de tratamento, pode trazer consigo quantidades pequenas de arsênico, que é considerada uma substância cancerígena. Já foi observado a sua associação com o câncer de pulmão e também há suspeitas de que possa causar câncer de bexiga e de pele.

2 – Compostos orgânicos voláteis

Encontrados em solventes, em geral, esses compostos podem acabar contaminando os corpos hídricos. Mesmo com tratamento, a remoção dessas substâncias é pouco efetiva, como é o caso dos fenóis, que são muito solúveis na água. O contato com esse tipo de substância por muito tempo pode causar dores de cabeça, alergia cutânea, irritação nos olhos, nariz e garganta, entre outros sintomas.

3 – Fluoreto

Mais conhecido como flúor, o fluoreto é uma substância um pouco controversa. Enquanto ela protege os dentes contra cáries, a sua ingestão excessiva pode resultar em problemas para a saúde. Tais como baixa imunidade, aumento do risco de câncer e da supressão da função tireoidiana. Muitos países europeus inclusive já baniram o uso do fluoreto do tratamento de água.

4 –  Cloro

O cloro é uma substância muito usada no tratamento de água com a finalidade de acabar com os microrganismos. Também é muito comum em piscinas. No entanto, ao ser consumido em altas concentrações, ele acabar se tornando uma substância tóxica. Em contato com a água, o cloro cria trihalometanos (THMs) que, ao serem ingeridos, podem aumentar os níveis de radicais livres, que podem danificar e até destruir as células. Estudos já mostram que há uma pequena ligação entre o consumo de cloro e a maior incidência de câncer de bexiga. Do mesmo modo, com problemas de fertilidade.

5 – Alumínio

A água, que vem da torneira, pode ter grandes quantidades de alumínio. E isso pode causar desordens do sistema nervoso, além de causar problemas gastro intestinais, doenças no fígado e aumento do risco de desenvolver o mal de Alzheimer.

6 – Remédios

Isso mesmo, ultimamente, tem havido um crescente aumento na quantidade de remédios, encontrados em corpos hídricos. Entre eles, é possível encontrar antibióticos, antidepressivos e outros tipos de medicação. O problema é quando as estações de tratamento não têm o aparato necessário para eliminar essas substâncias da água. E assim, mesmo em baixas concentrações, esses remédios podem acabar sendo tóxicos para algumas pessoas, especialmente se elas forem alérgicas.

7 – Metais pesados

Os metais pesados são muito tóxicos para o nosso organismo, e a água pode conter uma enorme variedade deles. Por exemplo, o mercúrio, que ataca o sistema nervoso, o chumbo, que pode causar câncer, ou o cromo, que, em excesso, pode causar efeitos colaterais como dores de cabeça, tonturas e alterações urinárias.

E você, sabia a respeito do tratamento da água que sai da sua torneira? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

Deixe uma resposta