São promoções falsas, tratamentos sem validade científica e até mesmo boatos sobre vacinas veterinárias. De fato, são muitos os conteúdos enganosos, que circulam em aplicativos e redes sociais, em meio à pandemia de coronavírus. Por isso, separamos 7 fake news sobre o coronavírus em que você não deve acreditar.

Uma vez que informação precisa é fundamental para combatermos a disseminação dessa doença, necessitamos redobrar a atenção com o que consumimos nas plataformas digitais.

1 – Vacina canina para a Covid-19

Uma série de vídeos, publicados nas redes sociais, retrata um homem mostrando uma carteira de vacinação veterinária, com adesivo da vacina “Vanguard HTLP 5/CV-L”. Dessa forma, o certificado aponta que a imunização contra o coronavírus pode desencadear doenças caninas. No entanto, a vacina veterinária não tem qualquer relação com o Sars-Cov-2, vírus que provoca a Covid-19.

2 – Cadastro para receber auxílio cidadão

São falsas as mensagens, que circulam no WhatsApp, que indicam um cadastro para que usuários recebam um benefício mensal, no valor de R$200, devido aos impactos da pandemia do novo coronavírus. Desse modo, o site não pertence ao Governo Federal e pode servir para cibercriminosos roubarem dados pessoais e praticar outras atividades maliciosas. Assim, o projeto, anunciado pelo Poder Executivo, ainda precisa ser aprovado pelo Senado para entrar em vigor.

3 – Álcool em gel grátis para a população

São diversas as mensagens, que prometem a distribuição gratuita de álcool gel à população. No entanto, elas são falsas. Por isso, não se deve clicar em nenhum desses links e, muito menos, inserir informações pessoais. Em nota, a própria Ambev alertou que a produção de álcool gel é voltada apenas para hospitais públicos.

4 – Hemoterapia contra o coronavírus

O “Aos Fatos”, plataforma brasileira de checagem de fatos, desmentiu as informações de um vídeo, que indicava a auto-hemoterapia como tratamento para o coronavírus. No vídeo, o procedimento consistia em extrair uma pequena quantidade de sangue e injetá-la novamente no próprio corpo. Mesmo com a prática não tendo qualquer respaldo científico, ela foi compartilhada, ao menos, 200 mil vezes no Facebook.

5 – Vinagre ao invés de álcool em gel

É falsa a afirmação de que vinagre é o melhor desinfetante contra o coronavírus. Desse modo, apenas o álcool em gel 70% corresponde ao método de prevenção contra o vírus. Por isso, também não se recomenda a fabricação de álcool em gel caseiro. Além disso, vale lembrar que um dos melhores métodos de prevenção é o de lavar as mãos, com água e sabão.

6 – Gargarejo com vinagre não mata o vírus

Não há nenhuma evidência da eficácia dessa substância. Em nota ao G1, o Ministério da Saúde reforçou que “até o momento, não há nenhum medicamento, substância, vitamina, alimento específico ou vacina que posso prevenir a infecção pelo novo coronavírus”.

7 – Promoção enganosa de streaming

Por fim, mais um golpe para roubo de dados. Aproveitando-se da notícia que empresas estão liberando canais pagos, para consumidores em quarentena, uma mensagem enganosa diz que a Netflix oferece assinatura grátis, para pessoas em isolamento social. No entanto, o link é falso e tenta simular o site da empresa. Desta forma, o golpe leva usuários a exporem informações pessoais, em uma plataforma falsa.

Deixe uma resposta