Quando o assunto é santo, acredita-se que existam entre 2.000 e 10.000 no mundo todo, mas nem todos eles são lembrados ou celebrados, apenas alguns. Santa Muerte, ou Santa da Morte, é uma santa mexicana que representa a morte e lembra muito o antigo deus grego, Hades.

A morte é personificada de várias maneiras diferentes em cada cultura desde celebrações da Idade Média até o Dia dos Mortos, no México. Cada pessoa tem sua visão de como é a morte e o que acontece com as pessoas que passam dessa para uma melhor. Aqui listamos sete fatos sobre a santa da morte.

1 – Semelhanças

A Santa Muerte é uma divindade, mas tem semelhanças com uma figura europeia chamada Grim Reaper. Essa figura era descrita como um esqueleto empacotado de preto que carrega uma foice e uma balança. Além disso, essa figura carrega todas as características da morte.

Na época em que a Europa enfrentava suas pragas, o seu Grim servia como um abraço consolador e é exatamente isso que a Santa Muerte simboliza na cultura mexicana.

2 – Igualdade

Os devotos de Santa Muerte acreditam que a morte é o igualador final, que não importa se você é rico ou pobre, bom ou mal, caridoso ou sovina. Em algum momento, a morte, na personificação da santa, virá para todos. E por essa igualação, a santa conseguiu vários tipos de fiéis.

3 – Raízes

As origens da santa são uma fusão de raízes europeias e tradições indígenas da Mesoamérica. Ela também tem raízes na cultura asteca que cultuava a morte, e que quando os conquistadores espanhóis chegaram, suas culturas se fundiram, criando a Santa Muerte. Na Igreja Católica, a santa não é formalmente reconhecida.

E antes dos colonizadores chegarem, os astecas adoravam uma deusa da morte chamada Mictecacihuatl e tinham uma celebração que lembrava os Dia de los Muertos.

4 – Celebração

Para celebrar a Santa Muerte e o Dia de los Muertos, a festa com tema sombrio e mórbido tem pessoas comendo, dançando e se fantasiando. Tudo é feito regado a vinho e outras bebidas. E a morte é abraçada pelas pessoas como uma transição de planos, desse para o próximo. A celebração é uma combinação da tristeza por perder seus entes, mas também de felicidade pois acredita-se que eles estão em um plano melhor. Esse momento também serve para reflexão sobre a morte.

5 – Adoração

Assim como Hades na cultura europeia, a Santa Muerte é vista como uma figura que introduz os mortos em um mundo espiritual melhor. Na adoração da santa, álcool, incensos, doces e alimentos são consumidos.

A representação da santa tem várias cores diferentes e acredita-se que cada uma delas signifique algo diferente, já que é uma crença que ela pode conceder favores. As roupas brancas significam pureza, as vermelhas, paixão ou amor, e as verdes, justiça. Ela também pode estar vestindo amarelo, que significa saúde e preto, proteção.

6 – Amor

A santa pode ser ligada até o período do paganismo pré-colombiano, onde era considerada não a deusa da morte, mas sim do amor. Ela teria começado a sua vida como deusa fazendo a magia do amor acontecer para aqueles que desejavam alguém que não estava tão interessado.

7 – Progressismos

A Santa Muerte oferece um refúgio para aquelas pessoas que são normalmente marginalizadas da sociedade, como por exemplo as minorias, mulheres, LGBTs e outros grupos. Ela é vista como um guia, uma auxiliar para que essas pessoas consigam superar suas adversidades.

Fonte

Deixe uma resposta