A religião é um conjunto de sistemas culturais de crenças, visões sobre o mundo e que tem símbolos que se relacionam com a humanidade e espiritualidade e seus próprios valores morais. Ela serve como uma força para sustentar as pessoas em seus momentos mais difíceis.

Não é possível vê-la, tocá-la, mas existem várias pessoas que te guiam. A religião tem sido transmitida ao longo dos séculos em várias línguas diferentes e compartilhada por muitos. Talvez nesses compartilhamentos ou em uma interpretação diferente, várias coisas se perderam ou foram mal interpretadas. Aqui estão algumas dessas coisas mal interpretadas.

1 – Casamento

Os padres católicos não podem se casar, pelo menos não mais. Existiu uma época em que os padres eram livres como qualquer outra pessoa para se casar. Nos primeiros tempos depois de Cristo, os padres ainda podiam se casar. Isso mudou em 306, no primeiro Concílio de Elvira. A igreja pressionou a castidade como um martírio branco na fé, contrário do martírio vermelho que é a morte por ela.

2 – Inferno

As pessoas acham que o inferno está na história desde o começo dela, mas não é bem assim. O Antigo Testamento da bíblia cristã, que também é usado no judaísmo e islamismo, fala da criação dos seres humanos, do primeiro assassinato e atos de violência, mas não do inferno. Séculos depois, o Novo Testamento revelou a ideia de uma vida após a morte com múltipla escolha. Lucas 16:24 : “Pois estou em agonia nesta chama”. A criação do inferno não é clara, mas o que se sabe é que ele foi criado um tempo depois.

3 – Mortos

Um mito é que todas as religiões enterram seus mortos. No simbolismo do antigo testamento, enterrar os mortos é um costume de vários anos, mas existem religiões que não enterram seus mortos. Os budistas e os seguidores do zoroastrismo deixam os mortos para serem devorados por aves de rapina. Para os budistas, isso liberta o espírito e os zoroastristas querem manter a terra limpa.

4 – Violência

Um mito que muitos pensam ser verdade é que o budismo abomina violência. O primeiro dos cinco preceitos morais do budismo é abster-se de tirar a vida, mas existem interpretações sobre o valor de uma vida. Segundo o historiador Peter Harvey, existem textos que permitem assassinatos e até histórias de Buda tirando uma vida para poupar outras. Existe espaço para a violência compassiva.

5 – Homossexualidade

Não são todas as religiões que desaprovam a homossexualidade. O taoísmo, sistema de crenças chinês, é o lar do deus dos coelhos Tu’er Shen. Sgeundo a história, no século XVIII, um homem chamado Hu Tianbao foi espancado até a morte por amar outro homem. O deus do submundo o elevou como deus e ele é responsável por cuidar daqueles que também amam homens. E também no Antigo Egito, os deuses Seth e Horus tem uma troca.

6 – Imagens

A iconografia existe em várias religiões, mas não são todas que as apreciam. O medo era de que imagens quebrassem o segundo mandamento que proibia imagens para adorar. O judaísmo e muitos muçulmanos ainda se mantêm longe das imagens.

7 – Completas

Existem várias religiões no mundo e logicamente elas não chegaram completas. Pode ser que líderes não admitam isso, mas muitas crenças foram se moldando com o tempo. Falando de Cristo, as pessoas não sabiam se ele era uma pessoa com algum Deus nele ou um Deus com uma pessoa. Segundo o acadêmico Jonathan Wilson, os humanos demoraram cerca de 300 anos para decidir que ele era os dois.

Fonte

Deixe uma resposta