Às vezes, o ser humano se mostra a própria esperança de um futuro melhor. Em contrapartida, da mesma maneira que o ser humano se mostra aquela luz no final do túnel, há também momentos em que o próprio indivíduo elimina tal utopia. Como? Basicamente, pela extrema falta de empatia, solidariedade e amor. Independente de qual indivíduo seja esse, queremos focar em uma classe: a de serial killers. Afinal, são esses criminosos que causam espanto.

Frequentemente, nós ouvimos falar de crimes horríveis que nos deixam sem palavras. Tamanha perversidade parece não ter fim. Os crimes a seguir, são exemplos perfeitos disso. Confira agora, sete histórias chocantes envolvendo serial killers.

1 – Debbie Harry

Debbie Harry, vocalista da banda de new wave, Blondie, revelou recentemente que se encontrou com agentes do FBI, há mais de duas décadas. Em suma, os encontros ocorreram porque o FBI acreditava que a artista era um alvo do notório assassino Andrew Cunanan. Para quem não se lembra, Cunanan, em 1997, matou cinco pessoas, entre elas Gianni Versace. De acordo com Harry, o assassino tinha uma lista telefônica com vários nomes. Assim como o de Versace, o de Harry também estava na lista. Basicamente, foi tal descoberta que fez com que a artista recebesse visitas do FBI. Ainda de acordo com a cantora, ela conheceu Cunanan em uma boate de Nova York. Os dois tinham amigos em comum. Estranhamente, este não é o único encontro íntimo que a artista teve com um assassino. Debbie Harry afirma também que quase deu uma voltinha de carro, com Ted Bundy, nos anos 1970.

2 – Paul Harrison

Paul Harrison escreveu mais de 30 livros sobre crimes. Em suma, em suas obras, Harrison descreve diversas experiências que teve com notórios serial killers, como, por exemplo, Ted Bundy, John Wayne Gacy e Peter Sutcliffe. De onde vem tanto conteúdo? Harrison afirma já ter trabalhado como policial na Grã-Bretanha, por três décadas. Durante tal período, Harrison entrevistou diversos serial killers. Em contrapartida, recentemente, foi revelado que nenhum desses eventos aconteceu. Sete ex-agentes negaram conhecer Harrison.

3 – Dillinger

Em suma, John Dillinger morreu em 1934, em um tiroteio com agentes do FBI. Atualmente, o corpo de Dillinger é o centro de uma disputa entre parentes e funcionários do cemitério Crown Hill, onde o notório fora da lei está enterrado. Os membros da família de Dillinger querem realizar testes de DNA, para provar que o FBI matou Dillinger, erroneamente, há 85 anos. Michael Thompson, sobrinho do serial killer, acredita que outro corpo foi enterrado no lugar do de seu tio.

4 – Bundy

Em setembro de 2016, David Truong comprou uma casa de 130 metros quadrados, em Tacoma, Washington. Truong comprou o imóvel com a intenção de reformá-lo para, em seguida, vendê-lo. A pequena casa foi construída em 1946. O empreiteiro, contratado para realizar a reforma, disse que coisas estranhas começaram a acontecer no local, durante o período das obras. Foi então, que Truong decidiu buscar informações sobre o imóvel. Em suma, após pesquisas, Truong descobriu que a casa havia sido de Ted Bundy, um dos serial killers mais notórios da história.

5 – Ed. Kemper

Edmund E. Kemper III foi preso em 1973. Ao todo, Kemper cometeu dez assassinatos. Além de ter cometido tais crimes, Kemper, de acordo com um artigo do Los Angeles Times, de 1987, enquanto estava na prisão, participou de projeto para gravar audiolivros para deficientes visuais. Não está claro quantos livros Kemper gravou. No entanto, até o momento, 17 obras foram encontradas, incluindo Flowers in the Attic, o quarto livro de Dune e uma novela da trilogia original de Star Wars.

6 – David Attenborough

A descoberta de um crânio, no jardim da casa de David Attenborough, um famoso apresentador de TV britânico, ajudou a solucionar um mistério de mais de 130 anos. Após seis meses de investigações, a polícia de Londres anunciou que o crânio, encontrado durante uma reforma na casa de Attenborough, pertence à vítima de um crime, que ficou conhecido como o ‘mistério de Barnes’, na Era Vitoriana. Por meio de técnicas forenses, foi possível confirmar que a cabeça cortada era de Julia Martha Thomas, assassinada pela própria empregada, Kate Webster, em 1879. Webster foi condenada pelo crime. Posteriormente, ela foi enforcada, mas a cabeça da vítima nunca havia sido encontrada.

7 – John Wayne Gacy

Para aqueles que gostam de matar dois coelhos com uma cajadada só, atenção. Você pode comprar uma pintura acrílica original de um Oriole por US$ 9.999,95. Mas o que tem de tão importante? A obra é de um dos serial killers mais famosos de todos os tempos: John Wayne Gacy. E por qual motivo, quem comprá-la irá matar dois coelhos com uma cajadada só? A pintura está sendo vendida por Brian Platt, um empresário de New Oxford, na Pensilvânia. Uma vez em sua posse, Brian Platt decidiu procurar a lenda do Baltimore Oriole, Cal Ripken Jr, para que ele autografasse o artefato.

Deixe uma resposta