Na nossa adolescência, nos deparávamos com problemas que tinham o potencial de arruinar a programação para o dia. Tinha tudo para dar certo, mas não dava. A sensação de impotência era certeira, ainda mais porque às vezes não havia nada a ser feito. A única atitude acertada era a de encarar o fracasso com o mínimo de estresse possível. Como nós somos corajosos e destemidos, sobrevivemos para viver outros dias estressantes. A persistência é a palavra do século. No entanto, agora o inimigo é outro: a fase adulta. Novos problemas, novas frustrações. Concorda? Mas vamos voltar um pouco no tempo, na época em que o cartucho do Super Nintendo parava de funcionar e a estratégia era de assoprar e esperar o melhor. Acompanhe, na lista abaixo, 7 problemas que todo adulto de hoje tinha quando adolescente.

Sem fazer juízo de valor, nós sabemos que problemas são problemas. Na adolescência estávamos suscetíveis a determinadas situações, mas agora as complicações estão em outro nível. Pagar os famigerados boletos, por exemplo. Há algum tempo atrás, nós não sonhávamos com um contexto parecido como o de hoje e por isso a vida era basicamente outra. Contudo, na época da adolescência, problemas como o de não conseguir gravar áudio em um CD eram tão reais quanto. E sérios. Vamos à lista:

1. As incríveis e decepcionantes aventuras com o CD-ROM

Você já passou por isso, não é? Eu tenho certeza. Não tinha frustração maior do que pegar o CD do game e se deparar com riscos grosseiros na parte inferior do disco. O jogo travava ou sequer funcionava no console. E quando você queria escutar aquela música específica, mas o CD estava tão arranhado que não era possível nem escutar o refrão? O problema era real e habita os nossos traumas mais profundos. Ah, os problemas que todo adulto de hoje tinha quando adolescente…

2. Cartucho do Nintendo

A fatídica hora de jogar Mortal Kombat era imbatível. Além de se preparar para apertar todos os botões possíveis contra o oponente, você ainda tinha que se preocupar com o funcionamento do cartucho. O ritual de assoprá-lo era corriqueiro. Se funcionava ou não…

3. Vírus no LimeWare

Meu Deus do céu. Como era difícil baixar arquivos online, especialmente arquivos de áudio. No LimeWare então… pior do que derrotar o sétimo chefão do Mário. Eu nem vou comentar sobre o Ares senão eu fico triste o dia todo. Era cada cavalo de troia…

4. A famosa tela de Internet Explorer

Você estava lá assistindo um excelente vídeo no YouTube, todo compenetrado, até dar de cara com a tela do Internet Explorer. Não havia escolha: ou você reportava o problema ou não reportava. De qualquer forma, a página automaticamente fecharia. Fim. Triste fim.

5. Tempo de download

A pior frustração de todas era a de verificar o andamento de um download via navegador. Com a internet não funcionando a nosso favor, nem mesmo para abrir gifs, era quase impossível baixar um arquivo em poucas horas. Você tinha que planejar o seu dia em torno daquele download e ficar acompanhando para ver se ele não cancelaria sozinho. Os problemas que todo adulto de hoje tinha quando adolescente nos relembram momentos obscuros.

6. A arte de ouvir músicas no Ipod – ou qualquer aparelho parecido

Mesmo com a bateria cheia, era bem possível que o seu Ipod não aguentasse o tranco por muito tempo. Ainda mais quando você queria ouvir um álbum todo em sequência. Em poucos minutos, a carga já estava pela metade e, logo após, o famoso ícone aparecia na tela, impedindo-o de continuar escutando qualquer coisa.

7. A pulseirinha de borracha

Você sempre teve aquela pulseira de borracha favorita, que geralmente vinha com dizeres como “vida”, “força” ou coisas do tipo. Você sempre teve a convicção de que ela duraria para sempre, assim como as fitinhas coloridas. E você nunca se equivocou tanto na vida. Acontece. Nós te entendemos.

Gostou da lista? Tem alguma sugestão a fazer que você acha importante e deixamos de fora?

Não deixe de comentar.

Fonte

Deixe uma resposta