A medicina evoluiu bastante com o tempo. Basta compararmos os tratamentos médicos que as pessoas de antigamente recebiam com os que nós temos hoje em dia. Técnicas que hoje para nós são bizarras eram comuns e as pessoas acreditavam nelas.

Algumas técnicas ainda podem parecer bizarras e grotescas para nós, mas isso não quer dizer que elas não funcionem. Como por exemplo, quando pensamos em insetos, não os vemos como possíveis formas de tratamentos, mas sim como criaturas irritantes. Mas existem pequenos bichos que desempenham um papel importante em nos manterem vivos e contribuem no tratamento de doenças. Mostramos aqui alguns deles.

1 – Veneno de vespa

O câncer é uma doença que a humanidade vem tentando combater há anos. Então qualquer tipo de ajuda é bem-vinda, mesmo que seja de um inseto. Segundo os cientistas, uma vespa que é encontrada em nosso país tem um toxina, chamada Polybia-MP1, que pode matar células cancerígenas. E ainda deixar as células normais sem alteração.

Ter um veneno de vespa injetado não parece muito agradável, mas a maioria conseguiria suportar se significasse a chance de ter uma vida mais longa e livre de uma doença letal.

2 – Pontos de cabeça de formiga

As formigas motoristas são uma espécie encontradas na África. A característica marcante delas são suas mandíbulas grandes e afiadas, que conseguem morder a carne e se ficar nela. A razão para cortar a cabeça dessa formiga é que ela pode oferecer uma sutura, ou seja, uma costura, temporária quando alguém se machuca. Para que isso seja feito, é preciso que a formiga morda a pessoa no lugar onde se quer fazer os pontos e a torcer para que o corpo saia da cabeça.

3 – Parasitas nas bebidas

Uma doença chamada colite ulcerativa inflama o intestino e é bastante dolorosa para quem a tem. Existem atenuantes para ela, mas ainda não há cura. Mas isso pode mudar nos próximos anos. A equipe liderada por Joel Weinstock descobriu um possível tratamento que consiste em beber bebidas com ovos de parasitas de vermes de porco. O que esses parasitas fazem no estômago é ajudar a regular o sistema imunológico.

4 – Centopeia em pó

Usar centopeia em pó como forma de suplemento começou na China. Lá ela é chamada de wu gong. Esse pó é usado no tratamento de várias doenças como convulsões e trismo. Ela também é usada como tratamento para câncer. Alguns podem achar estranho esse tratamento, mas cientistas do ocidente reconheceram esse método também.

5 – Larvas comedoras de carne

É possível limpar as feridas colocando vermes nela. Essa terapia com larvas, por mais estranha que pareça, é reconhecida como uma forma de tratamento para certos tipos de feridas. O uso de larvas é datado da época do exército de Napoleão e era usado também pelo cirurgião William Baer na Primeira Guerra Mundial. Elas consomem todo tecido infectado ou morto ao redor da ferida e deixam o tecido saudável sozinho.

6 – Curativos de bicho-de-seda

Esses animais podem fazer a diferença na vida das pessoas que já tiveram ataques cardíacos. As pessoas que sobrevivem aos ataques cardíacos, muitas vezes, ficam com o coração danificado porque o tecido muscular cardíaco não se regenera. E uma possível solução são discos do tamanho de uma moeda, feitos com a seda, para fazer remendos. Isso porque as proteínas ajudam as células musculares cardíacas a se juntarem.

7 – Removedor de verrugas

Várias espécies de besouros são encontradas ao redor do mundo e produzem uma substância chamada cantharidina. Esta provoca bolhas quando em contato com a pele. Isso pode ser ruim, mas é uma maneira útil de remover verruga. Esse tratamento começou a ser usado na década de 1950.

Fonte

Deixe uma resposta