Qual mal poderia causar um ratinho solitário, um mosquito ou mesmo um grilo? A princípio poderia gerar um desconforto normal, mas nada demais. Mas imagine uma multidão desses bichos reunidos em uma missão de destruição? Isso sim pode ser assustador.

A união faz a força e às vezes pode trazer o caos. Hoje, compartilhamos 7 casos onde a união em massa de certas espécies causou grandes problemas e transtornos.

1 – Vespas assassinas invadindo a Ásia e a Europa


Vespas podem ser os piores entre todos os insetos. Felizmente, seu tamanho não é tão assustador a ponto de causar grandes danos. Salvo o Japão, que tem uma enorme variedade de vespas gigantes e aterrorizantes.

De origem asiática, os Matayaks estão entre os mais perigosos predadores do Japão. Podem atingir até duas polegadas, sendo classificados como a maior espécie das vespas. Sua picada pode facilmente furar as roupas, e são bastantes letais, uma vez que injetam um veneno que mata os glóbulos vermelhos e incapacita o fígado. Mesmo uma pessoa alérgica tem maiores chances de sobreviver a um ataque de abelhas comuns, do que a um enxame de Matayaks. Causando um choque anafilático que pessoas mais vulneráveis podem morrer de um ataque cardíaco.

Em 2013, pelo menos 42 pessoas morrem devido a um enxame de vespas gigantes que invadiu uma província chinesa. A região ficou em estado de emergência.

A triste notícia é que elas estão vindo para todos nós. Os Matayaks recentemente começaram a formar enxames migratórios, devido as mudanças que diminuíram seus inimigos naturais. Em 2018, as vespas foram vistas no Reino Unido, o que emitiu um alertava sobre a invasão.

2 – Efeméridas, as moscas que se reproduzem rapidamente


Efeméridas são uma espécie de mosca que se reproduz em uma velocidade assustadora, e cujo seu enxame populoso pode ser confundido com nuvens de chuva.

Como elas têm poucas horas de vida, elas usam seu curto tempo acasalando freneticamente até a morte. O problema é que elas são atraídas para locais com luzes artificiais. Fazendo das áreas urbanas seus locais favoritos para acasalamento e reprodução. Elas cobrem postos de gasolina, armazéns e qualquer lugar com iluminação. Nesses locais, seus cadáveres podem encher ruas inteiras, deixando a superfície escorregadia, o que pode ser perigoso.

3 – Grilos ensurdecedores


O barulho de grilos é naturalmente um incômodo aos ouvidos. Imagina só um exército com milhões deles ao mesmo tempo? Foi o que aconteceu em Oklahoma, em 2013. Um enxame de grilos cobriu as ruas da cidade e obrigou os moradores a saírem das suas casas porque o barulho era ensurdecedor. A população tentou combatê-los, e conseguiu, porém, os grilos mortos pela cidade resultaram em um mal cheiro horrível.

Em outro incidente parecido, na cidade de Chiclayo, no Peru, escolas tiveram que ser evacuadas devido a um enxame de grilos durante a temporada tropical do El Niño. Especialistas associam os eventos com a mudança climática que tem aumentado a duração das estações quentes e úmidas, o que proporciona condições propícias ao acasalamento dos grilos.

4 – Piolhos-de-cobra nos trilhos dos trens


Os diplópodes são uma classe do subfilo Myriapoda, mas são conhecidos popularmente por piolhos-de-cobra. Quem vê os diplópodes tão pequenos, primeiramente se remete a uma sensação de nojo por sua aparência lembrar minhocas. Mas não só isso, eles também podem causar grandes problemas, devido sua atração por ambientes úmidos.

Acidentalmente introduzidos no sul da Austrália, em 1953, motivado por razões climáticas, a população de diplópodes pretos teve um aumento considerável. O problema no caso foi a umidade acumulada nos trilhos de trem e que atraiu muitos deles. O que causou bastante transtorno e prejuízo para as companhias ferroviárias. Em 2013, um acidente envolvendo dois trens ao norte de Perth foi associado a presença desses bichos, que causou a falhas nos freios e ocasionou a colisão entre os veículos.

5 – Mosquitos gigantes no Alasca


Como sabemos, os mosquitos adoram locais com água parada para reprodução. Partindo do pressuposto de que, na região do Ártico, a água se encontra no estado sólido, os mosquitos não deveriam ser um problema. Porém, com todas essas mudanças climáticas atuais, o gelo tem derretido e favorecido os mosquitos com um lugar propício a sua reprodução.

Resultado disso não é apenas a multiplicação dos mosquitos, como também o fato de isso os tornar maiores do que o normal, já que eles ficam mais inchados e em proporções assustadoras. As pessoas têm relatado que esses mosquitos têm drenado moscas, por não ter sangue suficiente no Alasca.

6 – Ratos destruindo fazendas australianas


A Austrália tem em seu catálogo de espécies nativas, aranhas comedoras de pássaros, cangurus estranguladores e serpentes de banheiro, entre outros. Cheia de predadores perigosos, uma espécie de presa em questão conseguiu prosperar nesse ambiente hostil: os ratos. Os animais foram trazidos pelos britânicos, quando fundaram sua primeira colônia australiana, em 1788.

Em 1993, esses animais causaram um verdadeiro caos, quando invadiram e destruíram milhares de hectares de cultivos, borracha, fiação elétrica e até veículos agrícolas. O que gerou um prejuízo estimado em U$ 96 milhões.

7 – Enxame de abelhas paralisa trânsito em Londres


Poderia ser apenas mais um dia comum no bairro de Greenwich, em Londres, se não fosse o caos instalado por um enorme enxame de abelhas, que invadiu a cidade e gerou pânico entre as pessoas. O trânsito ficou parado e obrigou as pessoas a procurarem um abrigo seguro dos insetos.

Um apicultor foi chamado para conter a situação. Não houve relatos sobre as pessoas terem sido picadas pelos insetos, apenas o susto e uma mudança na rotina do bairro foram suficientemente desagradáveis e marcantes.

Fonte

Deixe uma resposta