Uma jovem de apenas 15 anos de idade ficou frente a frente com um dos atiradores no lamentável episódio ocorrido na Escola Raul Brasil, em Suzano (SP).

Trata-se de Rhyllary Barbosa dos Santos, que há 3 anos treina Jiu-Jitsu em um projeto social denominado “Bonsai – Construindo o Futuro”.

Não fosse os conhecimentos técnicos de artes marciais adquiridos pela estudante, certamente ela não teria sobrevivido e colaborado decisivamente para que vários colegas também pudessem se salvar.

Rhyllary lutou contra Luiz Henrique de Castro, o mais velho dos atiradores, de 25 anos.

Após se desvencilhar do agressor, a garota conseguiu abrir uma porta de entrada da escola, possibilitando que outros estudantes pudessem fugir.

No momento que teve início o massacre, a jovem estava em frente à cantina da escola conversando com uma amiga e com a inspetora Eliana Regina, uma das vítimas fatais do ocorrido.

Assim que ouviu o primeiro disparo, se voltou em direção ao estampido e logo viu Luiz, que continuava a disparar.

Segundo ela, foi tudo muito rápido e, quando notou, já estava enfrentando o atirador.

Deixe uma resposta