Como pretenso líder da oposição, Fernando Haddad começou muito mal.

No discurso feito após a revelação do resultado das urnas, não teve hombridade, nem humildade, para reconhecer a derrota, nem tampouco para cumprimentar e parabenizar o vencedor.

E não o fez por medo da reação de petistas como, por exemplo, Gleisi Hoffmann, incapazes de um gesto de grandeza, o que demonstra a sua total falta de personalidade e absoluta ausência de condições de ser um verdadeiro líder.

É verdadeiramente um mero poste. Nada mais.

Mais tarde, já no dia seguinte, após receber inúmeras críticas da imprensa e aconselhado pela esposa, Ana Estela, tida como uma pessoa mais sensata, tuitou cumprimentando Bolsonaro e desejando sucesso. Foi o máximo que conseguiu.

Recebeu a resposta imediatamente.

Veja abaixo:

Deixe uma resposta