Adutora do Moxotó aliviará a situação de vários municípios sertanejos/Foto: Ascom Compesa

As águas da Transposição do Rio São Francisco já começam a beneficiar o município de Arcoverde (PE), Sertão do Moxotó, uma das dez cidades abrangidas pela obra da  Adutora do Moxotó. A água está chegando em regime de pré-operação. Em breve, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) anunciará melhorias significativas no abastecimento do município – um dos que sofrem  com a escassez de chuvas na região.

Segundo o presidente da Compesa, Roberto Tavares, a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Arcoverde já está recebendo 140 litros de água por segundo. “Essa fase de testes prosseguirá nos próximos 30 dias, até a regularização operacional do novo sistema”, explicou.

O gestor da Compesa adiantou, ainda, que a expectativa é de que as águas da transposição comecem a passar a partir da próxima segunda-feira (17) pela Adutora do Agreste, na junção das duas adutoras, na cidade de Arcoverde, em direção a Pesqueira, para o início dos testes desse trecho que beneficiará o município.

A captação da água da transposição ocorre na Barragem do Moxotó, localizada no distrito de Rio da Barra, em Sertânia. O ponto de encontro das duas adutoras (Moxotó e Agreste) se dá na ETA de Arcoverde. Desse ponto de junção, a água percorrerá 130 quilômetros, passando pelos municípios de Pesqueira, Venturosa, Pedra, Alagoinha, Sanharó, Belo Jardim, Tacaimbó, São Bento do Una, até chegar a São Caetano, no Agreste. As informações são da assessoria.

Fonte

Deixe uma resposta