Viajar de avião, para muitos, é um sonho e quem já viajou, sabe o quão confortável e prática essa experiência pode ser. As distâncias parecem menores e o tempo, que se leva para chegar ao destino final, é muito mais rápido, do que em qualquer outro meio de transporte.

Várias pessoas têm medo de viajar de avião, ainda que ele seja considerado um dos meios de transporte mais seguros do mundo. A invenção desse meio de transporte pode ser meio confusa. Os americanos insistem em dizer que ela pertence aos irmãos Wright. E para nós, brasileiros, e talvez para a maioria do mundo, quem inventou o avião foi Santos Dumont.

A resposta para quem inventou o avião, tecnicamente, é nenhum deles. No começo do século XX, aconteceu uma revolução tecnológica sem precedentes. E uma dessas áreas, que passou por uma revolução foi a aeronáutica.

Vários investidores estavam em uma corrida, para serem os responsáveis por criar a primeira máquina voadora. E o avião é o resultado da combinação do trabalho desses idealizadores.

Uma coisa que não se pode negar é que, tanto o brasileiro Santos Dumont, quanto os irmãos americanos Wilbur e Orville Wright, foram os pioneiros da aviação e os que tiveram mais notoriedade nessa disputa.

Linha do tempo

O primeiro voo do 14-bis, que foi documentado pela Comissão Oficial do Aeroclube da França, foi no dia 23 de outubro de 1906, em Paris. Aproximadamente mil pessoas estavam presentes, vendo esse voo. A aeronave voou 60 metros, em sete segundos. Ela estava a três metros de altura e com uma velocidade de 30 quilômetros por hora. Foi exatamente esse feito, que deu a Santos Dumont o título de Pai da Aviação.

Mas em 1903, no dia 17 de dezembro, os irmãos Wright tinham feito, em sigilo, o primeiro voo com o Flyer I. Quem testemunhou esse voo foram poucas pessoas. O avião deles percorreu 37 metros em 12 segundos. O Flyer I tinha uma velocidade de 10,9 quilômetros por hora. E sua decolagem foi auxiliada por um sistema de trilhos.

Além desse teste, eles chegaram a fazer mais outros dois voos, que acabaram danificando a aeronave. Depois disso, ela não foi mais usada. Os irmãos contaram à imprensa sobre o seu feito, mas não foram levados a sério. O motivo foi porque eles não eram conhecidos na época.

Encontro

O encontro dessas personalidades aconteceu em 1908. Os irmãos Wright viajaram para Paris, para participar de uma festa aérea, promovida pelo Aeroclube da França. E foi nessa festa, que o trabalho de Santos Dumont e dos irmãos Wright foi comparado.

O 14-bis fazia voos em círculos com um balão. E o Flyer III tinha um sistema de três eixos, que dava a ele a possibilidade de fazer curvas mais controladas, fazendo manobras no formato de um oito. Além disso, o Flyer conseguia se manter em um voo por horas. Entretanto, também é claro que o trabalho dos irmãos vinha de anos.

Posteriormente, com essa aparição pública, os irmãos ganharam reconhecimento pelo seu trabalho. Depois, o voo de 1903, com o Flyer I, passou a ser reconhecido pela Federação Aeronáutica Internacional como o primeiro voo, realizado com com uma máquina voadora controlada mais pesada que o ar.

Controvérsia

O Aeroclube da França era a instituição aeronáutica de maior prestígio do mundo na época. E pelas regras dele, só seriam consideradas, para as competições dos prêmios, as invenções de máquinas, que obedecessem três fatores.

Eram eles: poder decolar de forma autônoma, ser completamente controlada pelo piloto e portadoras de demonstrações que fossem supervisionadas pela comissão da instituição. Em suma, o que só poderia acontecer na França.

Com esses fatores sendo levados em conta, Santos Dumont foi o autor do primeiro voo, com uma máquina voadora mais pesada do que o ar de forma autônoma. E com a presença da Comissão Avaliadora do Aeroclube da França.

Alguns historiadores, no entanto, questionam bastante o fato de o 14-bis ser uma máquina efetivamente controlada que com suas inúmeras alavancas e comandos a aeronave funcionava muito como um balão.

E no caso do Irmãos Wright, o Flyer, podia ser controlado com mais eficiência. Mas ele não era capaz de levantar voo sozinho.

Dessa forma, as duas máquinas tinham pontos questionáveis e não completamente dentro das regras estabelecidas. Mesmo assim, esses resultados foram inquestionáveis e pioneiros. Além de terem contribuído intensamento para o avanço da aeronáutica.

Outros pioneiros

Hoje, temos o avião graças ao esforço de vários inventores com o sonho de voar. Antes de Dumont e dos irmãos Wright, em 1890, o francês Clément Ader percorreu 50 metros a 20 centímetros de altura. Ele fez isso com o seu aeroplano, que tinha a forma de um morcego.

Em 1896, Samuel Langley fez um avião a vapor voar sem tripulação. Entre 1891 e 1896, o alemão Otto Lilienthal fez diversos planadores. E em 1909, Louis Blériot atravessou os 36 quilômetros do Canal da Mancha, em meia hora.

Todos eles foram responsáveis pela criação da aeronáutica. E cada um deixou seu legado, que foi indispensável para a aviação atual.

Deixe uma resposta