Os quatro estudantes baleados, durante o atentado, seguem internados em hospitais da capital. (Foto: Reprodução)

Durante a manhã de sábado (21) os corpos de João Pedro e João Vitor, vítimas do atentado no Colégio Goiyases, foram enterrados em cemitérios de Goiânia. A juíza plantonista Mônica Cézar Moreno Senhorello acatou recomendação do Ministério Público do Estado de Goiás e determinou a internação provisória do aluno que atirou contra colegas.

O adolescente, de 14 anos, que matou dois e deixou outros quatro feridos, está apreendido na Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai). De acordo com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), o menor deverá se apresentar ao Juizado da Infância e Juventude na segunda-feira (23).

“Eu tomei a medida de representar pela internação provisória dele por 45 dias até que termine o processo. Essa medida deve ser retocada de certos cuidados em virtude de ser filho de policiais militares para não colocar no meio de elementos perigosos que possam causar algumas represálias”, disse o promotor de Justiça Cássio Sousa Lima.

Os quatro estudantes baleados, durante o atentado, seguem internados em hospitais da capital. Um deles tem quadro grave e os outros estão regulares. Três dos feridos – duas meninas e um garoto – estão internados no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

Yago Marques, de 13 anos, tem estado de saúde considerado regular em um leito de enfermaria. Ele está consciente e respira espontaneamente. Isadora de Morais, 14 anos, levou um tiro no tórax que perfurou o pulmão e já foi operada. Marcela Rocha Macedo, 13 anos, não teve informações divulgadas a pedido dos familiares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here