Em editorial publicado neste sábado, O Globo – meio de comunicação usado como voz dos Marinho – detonou a ex-presidente Dilma Rosseff afirmando que ela ganhou “espaço na corrupção após a delação do doleiro Lúcio Funaro, haja vista que o dinheiro desviado pelo “quadrilhão do PMDB” só ocorreu porque a petista permitiu.

“Levou tempo para que, nos relatos sobre a corrupção enfrentada pela Lava-Jato e outras operações, a discreta Dilma Rousseff começasse a ocupar seu espaço, à altura dos cargos que exerceu, de ministra, de presidente do Conselho de Administração da Petrobras e da República. Dilma Rousseff não poderia mesmo estar fora do esquema de corrupção do petrolão, principal fonte do dinheiro que iria financiar campanhas e o projeto de poder lulopetista, além de elevar o padrão de vida de dirigentes, Lula à frente”, diz o início do editorial.

Ainda neste sábado, o site da petista lançou uma nota dizendo que o “jornalismo de guerra que mira a ex-presidenta mostra autoritarismo da empresa e a adesão de primeira hora à conspiração que resultou no Golpe de 2016 e na ascensão de Temer”. A nota continua afirmando que “O Grupo Globo vem se investindo de forma ilegítima – e por razões inconfessáveis – em poder judiciário. Tenta de qualquer jeito manchar a honra da presidenta eleita Dilma Rousseff. Para isso, vem assumindo um papel pretensioso para o qual não tem investidura nem legal nem ética”.

A propósito do editorial d’O Globo, vale lembrar que a firmeza de agora faltou nas eleições de 2010 e, principalmente, na de 2014. Nas duas ocasiões já haviam denúncias contra Dilma, sendo que em 2014 elas eram mais robustas. Faltou coragem aos Marinho em bater de frente com o PT. Tivessem usado no Jornal Nacional a contundência de agora o Brasil não teria se afundado ainda mais nas mãos de uma incompetente.

Para conferir o editorial d’O Globo clique AQUI.

Para conferir a nota de Dilma clique AQUI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here