O processo seletivo coordenado pela Secretaria de Educação de Petrolina (SEDU) para contratação de cargos temporários rendeu muito barulho. Em contato com este Blog, alguns candidatos informaram que as questões das provas de Português e Matemática, aplicadas ontem (16) para o cargo de professor na Educação Infantil foram exatamente iguais às de hoje (17), para assistente de criança e auxiliar administrativo.

Os candidatos também criticaram as provas de ontem na área de conhecimentos específicos. “O nível era de OAB e de delegado de Polícia Civil. A gente pesquisou e encontrou questões assim”, revelou, em reserva, uma das que concorrem a vaga no certame.

Revoltados, os candidatos disseram que iriam pedir a anulação das provas. “Pagamos muito caro e não vamos ficar no prejuízo”, desabafou. O valor da inscrição para professor de nível médio e superior foi de R$ 110,00, enquanto a de assistente de criança/nível médio foi de R$ 80,00.

Facape

Em nota à imprensa, a Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape) – organizadora do processo seletivo – reconheceu as falhas e já adiantou que as provas serão anuladas, mas as inscrições continuam valendo. Procurada pela reportagem, a SEDU informou, por meio de sua assessoria de comunicação, que também vai se manifestar sobre o assunto. Confiram a íntegra da nota da Facape aqui. (Foto/divulgação)

CB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here