Araripina-PE. (Foto: Bruno Rostand/Divulgação)

Em Araripina (PE), principal cidade do Sertão do Araripe, a prefeitura intensificou nas últimas semanas as ações de combate às muriçocas e outros vetores existentes na cidade, a exemplo do Aedes aegypti. O trecho urbano do riacho São Pedro está inteiramente limpo e agora está sendo feito o tratamento focal pelos agentes de endemias do município.

A prefeitura pede à população que colabore neste trabalho, evitando jogar lixo nas encostas do riacho ou nos canais, evitando assim a proliferação dos insetos. A preocupação do Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde é, também, em relação ao Aedes  – transmissor da dengue, zika e Chikungunya.

As principais dicas são: manter bem tampados caixas d’água, jarras, cisternas, poços ou qualquer outro reservatório de água; manter as lixeiras tampadas e secas; colocar no lixo todo objeto que possa acumular água. o lixo deve ser colocado em sacos plásticos bem fechados; lavar os bebedouros de animais com uma bucha pelo menos uma vez por semana e trocar a água todos os dias; cobrir e guardar os pneus em locais secos, protegidos das chuvas; guardar as garrafas secas de cabeça para baixo e não deixar no quintal objetos que acumulem água; encher os pratinhos de plantas com areia; retirar a água acumulada sobre a laje; e manter as calhas d’água limpas.

O trabalho do controle de muriçocas e do Aedes já trouxe resultados efetivos, como a saída de Araripina da área de risco da dengue. Em 2017 foram registrados na cidade apenas 18 casos de dengue, zika e Chikungunya – diferente da realidade de 2016, quando 1.634 pessoas contraíram uma das três doenças.

Fonte

Deixe uma resposta