“Até quando vão me perseguir”, diz Lula sobre ação da polícia na casa do filho

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou publicamente, pela primeira vez,
nesta segunda-feira (16), sobre a ação de busca e apreensão realizada pela
Polícia Civil na residência do seu filho mais velho, Marcos Cláudio Lula da
Silva, na última quarta (11), em Paulínia, no interior de São Paulo.
Lula afirmou tratar-se de “mais uma ação de perseguição contra ele” e que, até
agora, não ouviu nenhum pedido de desculpas. “Até quando vão me perseguir?”,
questionou o ex-presidente em discurso realizado nesta tarde a militantes do PT
em Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo.
A ação de busca e apreensão tinha autorização da Justiça. Uma denúncia
anônima levou os policiais até o local. A suspeita era de que haveria drogas e
armas no local. Porém, nada foi encontrado. A Secretaria de Estado da Segurança Pública afastou o delegado responsável pela ação.

Lula afirmou que é investigado há três anos e que até agora nenhuma prova contra
ele foi encontrada, ao contrário de outros políticos. “Já encontraram dinheiro do
Aécio [senador Aécio Neves, do PSDB], do Serra [senador José Serra, do PSDB],
do Geddel [ex-ministro Geddel Vieira Lima], do Temer [presidente Michel Temer,
do PMDB].”

 

“Já invadiram a minha casa, agora invadiram a casa do meu filho. Levantaram o
colchão que eu durmo e não encontraram nada. Deviam ter a humildade de pedir
desculpas”, completou Lula em referência à ação feita pela Polícia Federal no seu
apartamento em São Bernardo do Campo, em 2016.

 

Segundo o ex-presidente, o delegado mentiu para conseguir autorização da
Justiça para a ação de busca e apreensão. “Ele disse que tinha arma pesada e
droga lá [residência de Marcos Cláudio]. O juíz deu autorização para entrar. Ele
não encontrou nada e não teve a coragem de pedir desculpas”, disse.
Lula se diz vítima de uma estratégia de opositores para impedi-lo de concorrer às
eleições de 2018. “Eles dizem: ‘Vamos todo dia abrir um processo contra o Lula’.
Mas eu desafio o Moro [juiz federal Sergio Moro], o Ministério Público Federal, a
Polícia Federal, a comprovar que o Lula desviou um real”, disse.
Estádio do Corinthians Aos militantes do PT presentes no ato, Lula afirmou que agora terá de prestar
depoimento sobre o estádio do Corinthians. A obra foi feita pela Odebrecht e a
suspeita do Ministério Público é de superfaturamento e direcionamento da
concorrência.

“Toda vez que aparece alguém para cuidar dos pobres, eles querem derrubar.
Todo dia tem alguma coisa contra mim. A última agora é que vou ter que prestar
depoimento sobre o estádio do Corinthians”, afirmou o ex-presidente.
Na semana passada, o petista já havia cobrado por pedido de desculpas, só
que do juiz federal Sergio Moro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here