O 6º Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) em Pernambuco mostrou um aumento no número de municípios em situação satisfatória no combate à dengue. Ao total, 50 apresentaram-se nessas condições. No entanto, a quantidade de imóveis com a presença de larvas do mosquito ainda preocupa as autoridades sanitárias do estado, uma vez que 132 municípios estão em situação de risco para transmissão elevada das arboviroses, sendo 44 em situação de risco de surto e 88 em situação de alerta.

É importante esse aumento no número de municípios com situação satisfatória, mas temos 71% das cidades pernambucanas em risco de surto ou situação de alerta. Com a proximidade do verão, que tem o clima ideal para que Aedes aegypti se prolifere, precisamos continuar reforçando a importância de todos estarem vigilantes”, afirma a gerente do Programa de Controle das Arboviroses, Claudenice Pontes.

Ela ressalta que os municípios precisam intensificar suas ações de campo e de mobilização da sociedade. “E todos nós, pernambucanos, precisamos continuar fazendo rondas periódicas nas nossas casas e nos entornos para descartar os recipientes que podem se tornar um local para depósito dos ovos do Aedes. Basta uma tampa de garrafa para que a larva se desenvolva, o que mostra a importância desse trabalho”, completa.

 Até o último dia 18/11, Pernambuco notificou 15.097 casos de dengue (4.610 confirmados e 6.354 descartados), 4.456 de chikungunya (1.082 confirmados e 2.386 descartados) e 712 de zika (334 descartados). Em relação aos óbitos, foram 113 notificações, com duas confirmações para dengue e uma para chikungunya, além de 45 descartes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here