A desordem na centro-direita fez com que Jair Bolsonaro (PSL-RJ), em conversas reservadas, apostasse num segundo turno entre ele e um candidato do campo da esquerda.

Mais: ele acredita que pode se beneficiar com a polarização.

O grupo de Bolsonaro acredita em um duelo contra Ciro Gomes (PDT-CE) ou Fernando Haddad (PT-SP) –que substituiria Lula na urna.

Apesar de o petista Haddad hoje pontuar mal nas pesquisas, a avaliação é a de que não se pode menosprezar o poder de transferência de votos do ex-presidente.  (Painel – FSP).

 

BFC

Deixe uma resposta