Ministros de 20 nações, incluindo o brasileiro, Edson Duarte, assinaram, em reunião paralela à 14ª Conferência das Partes (COP 14) da Convenção sobre Diversidade Biológica, a declaração dos Países Megadiversos Afins.
O documento consolida a posição dos integrantes do grupo sobre temas como metas de Aichi, integração, informação de sequência genética, Aliança para Extinção Zero e agenda pós 2020. Os países que integram o LMMC abrigam 70% da biodiversidade mundial e o conhecimento tradicional associado a esse patrimônio.
O LMMC foi criado em 2002, durante a Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio + 10) em Joanesburgo, na África do Sul, com o objetivo de efetivar o cumprimento dos objetivos da CDB Conversão sobre Dioversidade Biológica (CDB) da ONU, especialmente a repartição justa e equitativa dos benefícios provenientes do uso de recursos genéticos obtidos a partir de plantas, animais e microorganimos.
Além do Brasil, participam do LMMC:África do Sul, Bolívia, China, Colombia, Costa Rica, Congo, Equador, Etiópia, Filipinas, Guatemala, Índia, Indonésia, Irã, Kenya, Madagascar, Malásia, México, Peru e Venezuela.






Fonte

Deixe uma resposta