Brasileiro preso na venezuela está na Tumba! A Tumba, onde são torturados os presos políticos. O Brasil precisa tomar medidas mais efetivas!

O governo da Venezuela confirmou nesta 6ª feira (5.jan.2018) a prisão do brasileiro Jonatan Diniz no país. Na 5ª (4.jan), por meio de nota, o Ministério de Relações Exteriores do Brasil cobrou do governo do presidente Nicolás Maduro informações sobre a situação do rapaz.

Sem dar detalhes sobre o real paradeiro do brasileiro, o governo venezuelano disse que ele está bom estado de saúde, detido em local detido em instalação de órgão de segurança local.

Na 5ª (4.jan), o Itamaraty disse que acionou o Ministério das Relações Exteriores da Venezuela e as autoridades policiais para descobrir onde o catarinense Jonatan Diniz, de 31 anos, estava detido, bem como sua situação jurídica, porém sem respostas. O órgão também havia pedido autorização para visita consular, sob os termos das convenções internacionais.

Nesta 6ª feira (5.jan), a embaixada do Brasil em Caracas reiterou pedido de autorização para visita consular ao cidadão brasileiro. A visita pode ocorrer nas próximas horas, segundo o Itamaraty. A área consular do Itamaraty também está em contato com a família de Jonatan Diniz.

ENTENDA O CASO

Jonatan Diniz foi detido no dia 26 de dezembro pelas forças de segurança da Venezuela, no estado de Vargas. A prisão foi anunciada na TV venezuelana pelo governador chavista Diosdado Cabello. O jovem foi acusado de manter atividades contra o regime de Nicolás Maduro.

O catarinense com mais 3 venezuelanos fariam parte da organização não governamental Time to Change the Earth (Tempo de Mudar a Terra, em tradução livre). Para o governo, a entidade seria uma “organização criminosa com tentáculos internacionais”, que distribuía alimentos e bens a moradores de rua com o objetivo de obter recursos em moeda nacional com vistas a promover ações contra o governo.

MOBILIZAÇÕES

A família de Jonatan Diniz vem divulgando apelos nas redes sociais pela liberdade do jovem. Uma página com o nome “Liberdade para Jonatan Pity” foi criada para disseminar informações e mobilizar pessoas. Petições online também foram criadas para angariar apoios.

Eis a íntegra da nota do Itamaraty:

Desde que tomou conhecimento de declarações do militar e político venezuelano Diosdado Cabello, em seu programa de televisão no dia 27 de dezembro, de que o cidadão brasileiro Jonatan Moisés Diniz teria sido detido, o governo brasileiro procurou inúmeras vezes as autoridades desse país, tanto em Brasília quanto em Caracas.

O Consulado-Geral do Brasil em Caracas entrou em contato com as autoridades policiais venezuelanas expressando preocupação e pedindo informações sobre a presença do cidadão brasileiro na Venezuela, bem como sua situação jurídica e autorização para visita consular, nos termos da Convenção de Viena sobre Relações Consulares, da qual os dois países são signatários. Até o momento, as autoridades policiais não responderam, apesar dos reiterados pedidos brasileiros, formalizados por notas diplomáticas.

Paralelamente, a Embaixada do Brasil em Caracas vem fazendo gestões contínuas junto ao Ministério das Relações Exteriores da Venezuela e às autoridades de segurança desse país, em busca de mais informações sobre o paradeiro do nacional brasileiro. Até o momento, apesar da promessa de retorno dos interlocutores, não houve resposta. Em Brasília, instada a fazê-lo, a embaixada venezuelana tampouco prestou qualquer esclarecimento.

O Brasil solicita às autoridades da Venezuela que respondam rapidamente aos diversos pedidos de informação sobre a localização de nosso compatriota e sua situação jurídica, bem como de visita consular, cursados nos termos das convenções internacionais e de acordo com as obrigações assumidas pelos dois países à luz do direito internacional.

Tanto o consulado brasileiro em Caracas quanto o Itamaraty têm mantido contato com a família de Jonatan Moisés Diniz.

__

(Com informações da Agência Brasil)


Post Views:
557

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here