Foto: Divulgação/Seres

A cadeia pública feminina de Verdejante (PE), no Sertão Central, foi contemplada com o projeto Remição de Pena pela Leitura, que já existe nas 23 unidades prisionais e na cadeia feminina de Petrolina. A ação é da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), por meio de sua Executiva de Ressocialização (Seres), em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (SEE).

Com Verdejante, o Remição de Pena alcança todos os estabelecimentos penais femininos de Pernambuco (duas cadeias e três colônias penais). Sua sala de leitura, construída com mão de obra carcerária, foi entregue no dia 15/10, já com o acervo de livros indicados pela SEE e 20 bancas escolares para todas as mulheres recolhidas na cadeia. As obras literárias foram adquiridas com recursos disponibilizados pela 36ª vara da Justiça Federal do estado.  

“Não há outra forma de ressocialização, senão pelo estudo e trabalho. O projeto de Remição pela Leitura é uma forte ferramenta para o desenvolvimento dessas pessoas que um dia vão voltar ao convívio social”, destacou o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico. A cadeia pública de Goiana será a próxima a receber o projeto, com previsão ainda para este mês de outubro.

Remição de Pena pela Leitura

O projeto já inscreveu 8.683 reeducandos com mais de 72% de aprovação. Para cada obra lida, resumida ou resenhada com nota igual ou superior a seis, são sete dias a menos na pena. Este ano, 2.187 pessoas privadas de liberdade se inscreveram no 1º e 2º ciclo do projeto nas 23 unidades prisionais do Estado. Todos os participantes já estão lendo os livros. A retomada plena das atividades, suspensas em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), está sendo definida pela SEE. Os aulões e a prova serão realizados com sua normalização. 

Fonte: Blog do Carlos Britto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here