Uma antiga entrevista do líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), João Pedro Stédile, em junho de 2008, é reveladora e, trazida para a realidade dos tempos atuais, parece esclarecer muita coisa do que ora ocorre no Brasil com relação aos interesses de países estrangeiros na nossa Amazônia.

Em dado momento, um dos entrevistadores questiona Stédile sobre os motivos da ‘generosidade norueguesa’.

A resposta é patética: “Porque eles percebem que a luta do MST é justa”.

Acuado, ele revela quem são os doadores: “Entidades de esquerda, progressistas”

Sim, certamente com interesses inconfessáveis.

Veja o vídeo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here