Carceragem da Polícia Federal se torna alvo de encontro ‘embaraçoso’

A carceragem da Polícia Federal na cidade de São Paulo acabou se tornando “palco” de um encontro entre acusados de corrupção. Entretanto, a situação se tornou incômoda para dois operadores de mega esquema corruptivo. Um deles serviu ao PT e o outro serviu à sigla adversária; o PSDB. Trata-se do ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares e o ex-operador do PSDB, Paulo Vieira de Souza.

Tudo teria acontecido nas dependências da Polícia Federal na capital paulista, na última quarta-feira (30). Vale ressaltar que Paulo Vieira; o Paulo Preto, ficou menos de vinte horas na prisão, já que o mesmo acabou sendo solto por decisão do ministro Gilmar Mendes. Mendes é integrante do Supremo Tribunal Federal (STF) e é costumeiramente criticado pela concessão de habeas corpus preventivos.

Encontro constrangedor

O encontro entre Delúbio Soares e o ex-diretor da Dersa, muito próximo ao PSDB,  teria sido inusual. De acordo com pessoas próximas e que estavam presentes durante o episódio, Delúbio e Paulo teria se cruzado por acaso.  O ex-tesoureiro petista já havia começado a cumprir pena de seis anos por crimes de lavagem de dinheiro.

Já Paulo Preto chegou a revelar a aliados, que ambos se cumprimentaram rapidamente. As acusações que pesam sobre Paulo Vieira se referem à contribuições ilícitas para o PSDB. Tudo teria ocorrido durante o governo paulista de José Serra. Um dos prováveis focos de corrupção teriam ocorrido durante construção e reformas em rodovias paulistas, segundo as investigações. A situação intrínseca vem à tona, a partir do momento em que as  apurações se aprofundam em relação ao caso específico.


Post Views:
659

Deixe uma resposta