O registro de chuvas no chamado ‘período úmido’ na bacia do Rio São Francisco deixa os técnicos animados, mas ainda preocupados. Durante a reunião que analisa as condições hidrológicas na bacia, promovida pela Agência Nacional de Águas (ANA), ontem (27), foram mostrados números otimistas. Apesar do registro de chuvas na bacia, a palavra de ordem é manter a prudência com vistas a garantir os níveis dos reservatórios.

Durante a reunião promovida pela agência federal em Brasília e transmitida por videoconferência para os estados inseridos na bacia do Velho Chico, a equipe técnica do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden) anunciou que apesar do previsto de precipitação nessa semana ser de 45 milímetros (mm), foi registrado o índice de 25mm. Mesmo assim, o índice é animador. O motivo da precipitação inferior ao previsto está na seca do solo, que segue ainda muito severa. Para os próximos dias, há o registro da formação de uma frente fria, que ficará estacionária e deverá provocar chuvas em Minas Gerais. “Os sistemas meteorológicos estão comemorando. Praticamente toda a bacia receberá chuva nos próximos sete dias. A previsão é de pelo menos 30mm”, informou o coordenador-geral de Operações e Modelagem do órgão, Marcelo Seluchi.

Ainda conforme sua explanação, a previsão para Sobradinho (BA) e Três Marias (MG) é de uma precipitação de 30mm. São chuvas consideradas dentro da normalidade. “A previsão para dezembro é muito melhor que a de outubro. Naquele mês, as chuvas demoraram a cair na bacia. O que falta é a umidade do solo atingir um índice melhor para contribuir com essa chuva”, acrescentou Seluchi. Ele acredita, na próxima semana, em estimativa de chuvas para os primeiros dias de 2018.

Ainda na reunião, que acontece semanalmente, a equipe do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apresentou dados que apontam que já houve previsão pior para a bacia em anos anteriores. Além disso, as premissas para armazenamento dos reservatórios até 1º de janeiro aponta para uma prática de 80 metros cúbicos por segundo (m³/s) em Três Marias, e de 550 m³/s tanto em Sobradinho (podendo ser elevado) quanto em Xingó. Em Três Marias, a previsão é de um armazenamento de 20%; em Sobradinho, de 7,1%, tendo saído de quase zero, e em Itaparica (PE), 10%.

Elevação de defluência

Ainda essa semana haverá reunião entre a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) e o ONS para analisar a possibilidade de elevação da defluência em Sobradinho. Em virtude do calendário natalino, ficou definido que as próximas reuniões para analisar as condições hidrológicas da bacia do São Francisco devem ocorrer nos dias 4, 11 e 18 de dezembro. Depois disso, somente no dia 8 de janeiro do ano que vem. Entretanto, o Cemaden deverá enviar os dados das análises nas terças-feiras seguintes, seguidas das explicações técnicas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here