(Foto: Blog do Carlos Britto)

Uma queda de braço em que o petrolinense é quem perde

A “quizila” entre a Compesa e a Prefeitura de Petrolina vai ganhar novos capítulos. Como se a comunidade ainda suportasse uma queda de braço desse nível, enquanto os esgotos continuam a estourar e a água faltar por semanas no Centro da cidade.

O Centro foi usado apenas como exemplo, já que que na rua Barão do Rio Branco, área central da cidade, a água nem pinga há semanas e há meses não se tem um serviço continuado. Isso sem falar em comunidades como Pau Ferro, entre outras que sofrem seca intermitente, mesmo com torneiras instaladas há anos.

Este Blog publicou, na tarde desta quinta- feira (10), com exclusividade, sobre uma audiência pública a ser realizada em breve pela Prefeitura de Petrolina pública para apresentar a minuta do edital de licitação dos serviços de água e esgoto no município, pela qual será escolhida uma nova concessionária do setor para substituir a Compesa. A audiência vai acontecer na Câmara Municipal de Vereadores.

Por ironia do destino, vejam só, a Compesa realizará nesta sexta-feira (11) um processo licitatório com vistas à execução dos serviços da bacia de esgotamento sanitário do Dom Avelar, na zona norte.

O interessante é que a Companhia quer tirar do papel, somente agora, as obras que a prefeitura já vem executando há mais de um mês, inclusive com resultados aprovados pela população da zona norte. Há bem pouco tempo, a própria Compesa alegava “insegurança jurídica” como justificativa por não ter concluído a bacia do Dom Avelar, uma vez que não havia contrato de concessão da obra.

Somente depois que  a prefeitura tomou a iniciativa, não se sabe por que, que a Compesa resolveu entrar na briga. Quem puder explicar, fique à vontade.

Gestão fiscal irregular

A Segunda Câmara do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) julgou irregular na quinta-feira (10) a gestão fiscal da prefeitura de Verdejante (no Sertão Central), relativas ao exercício de 2018. A relatoria dos processos (1940002-0 e 1923966-0) foi do conselheiro Carlos Neves. De acordo com TCE-PE, foi analisada a transparência pública do município com foco na gestão fiscal. Pela falta de transparência, além do julgamento pela irregularidade, o prefeito Haroldo Silva Tavares foi punido com multa no valor de R$ 8.383,50 equivalente a 10% do limite atualizado até o mês de setembro/2019. Cabe recurso.

Investigação

O governador Rui Costa se reuniu nesta quinta-feira (10), na Governadoria, com membros do Ministério Público Estadual (MPBA) e do Ministério Público Federal (MPF) para solicitar a investigação e a adoção de medidas cabíveis sobre os recentes ataques criminosos promovidos por bandidos em Salvador e em algumas cidades do Interior da Bahia. Também participaram da reunião o secretário estadual da Segurança Pública, Maurício Barbosa, o comandante-geral da Polícia Militar da Bahia (PMBA), coronel Anselmo Brandão, e o procurador-geral do Estado, Paulo Moreno.

Lucinha na berlinda

A sessão de ontem (11) na Câmara de Petrolina foi marcada por duras críticas de alguns vereadores à mãe de Beatriz Angélica, Lucinha Mota. Ronaldo Silva (PSDB), por exemplo, deixou claro que ela está misturando sua bandeira de luta por justiça com a política.

Fonte: Blog do Carlos Britto

Deixe uma resposta