Tempo quente na Câmara de Juazeiro

Hoje será um dia de sessão quente na Câmara de Vereadores de Juazeiro (BA). E já não era sem tempo.

A comunidade precisa mesmo se levantar e dizer aos vereadores para respeitarem o Poder Legislativo e não fazerem da câmara a filial da prefeitura. E eles fazem.

Os movimentos sociais e a oposição se levantaram contra a pauta que o prefeito Paulo Bomfim (PCdoB) encaminhou à Casa Aprígio Duarte Filho, apresentando três polêmicos projetos de lei. O primeiro contempla a terceirização de serviços municipais, que seriam tocados por organizações sociais; o outro remodela a lei que criou a Taxa de Administração do Regime Próprio de Previdência Social da cidade em 2% do total da remuneração, pensões e salários dos segurados vinculados ao exercício anterior; e um último refere-se a contrato de empréstimo no valor de R$ 15 milhões junto à Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia) para execução de obras e serviços de infraestrutura.

O Movimento Brasil Livre (MBL) de Juazeiro e o advogado Wank Medrado estão encabeçando o movimento, que pretende levar cidadãos à Casa para protestar. O bicho vai pegar.

Problema para gestores

A saída dos médicos cubanos do Programa Mais Médicos deverá acarretar em dor de cabeça para a maioria dos prefeitos da região. O motivo, claro, é a defasagem no número de profissionais que atendem em áreas mais afastadas. Essa questão deverá ser resolvida o quanto antes, já que a população está cada vez mais afiada na hora de denunciar. As denúncias já são constantes e, sem médicos, deve ficar pior. Um problema sério para os gestores resolver.

Projetos e muita polêmica

A votação de projetos polêmicos na Câmara de Juazeiro (BA), logo mais no final desta tarde, pode gerar desconforto entre os vereadores. O detalhe é que 90% deles apoiam o prefeito Paulo Bomfim (PCdoB), e se comenta nos bastidores que as pautas podem não passar. O motivo é a revolta da população nas redes sociais. A prefeitura já disse que a oposição está espalhando fake news para confundir os juazeirenses e deu explicações sobre os três projetos. A sessão deve ser tensa.

Derrota de Cappellaro

Embora tenha maioria na Câmara de Lagoa Grande (PE), Sertão do São Francisco, o atual prefeito Vilmar Cappellaro (MDB) não está tendo vida fácil. Na última semana a casa legislativa aprovou, por seis votos a cinco, cinco requerimentos cobrando detalhes dos dois primeiros anos da administração. O primeiro refere-se ao pagamento de horas de serviço de uma escavadeira hidráulica; o segundo, em relação ao comprovante de pagamento da festa das crianças deste ano; o terceiro também pede comprovante quanto ao serviço e aquisição de urna funerária; o quarto quer comprovação em relação ao fornecimento da merenda escolar; e o último requerimento obriga a prefeitura a comprovar a compra de medicamentos.

Fonte

Deixe uma resposta