Um déficit de R$ 50 milhões por ano. Foi esse o montante negativo que a equipe do prefeito de Petrolina Miguel Coelho (PSB) encontrou, caso o gestor continuasse com a política administrativa implantada pelo antecessor Julio Lossio (PMDB). “Era uma política maluca, sem qualquer responsabilidade com o erário. Se continuasse assim a prefeitura iria quebrar“, disse uma fonte ao Blog.

Miguel terá então que cortar na carne e implantar uma política fiscal austera para conseguir equacionar os números. Vai precisar ainda de jogo de cintura e habilidade para administrar um passivo grande, sem abrir mão dos investimentos.



Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here