Por: Blog Edenevaldo Alves –

O gabinete da Reitoria da Universidade Federal do Vale do São Francisco publicou na terça-feira (17), uma nota  sobre as medidas de contenção de despesas decorrentes do bloqueio orçamentário  da instituição.

Confira:

Como é de conhecimento da comunidade acadêmica, em virtude do grande impacto provocado pelo bloqueio orçamentário, há mais de quatro meses, que atinge as Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes), a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), desde o último mês de maio tem realizado alguns ajustes internos para se adequar a um orçamento reduzido drasticamente, que obrigou alterar grande parte dos serviços de manutenção e de infraestrutura de apoio da universidade, entre os quais, a restrição do uso de ar-condicionado durante o recesso acadêmico neste mês de setembro.

Embora cientes do desconforto causado aos servidores e estudantes impactados diretamente por esta e outras medidas, que alcançam todos os setores da instituição, informamos a necessidade de estender por prazo indeterminado, o racionamento de energia elétrica e, consequentemente, a restrição do uso de ar-condicionado em nossos campi, exceto nos ambientes em que o referido procedimento possa constituir potencial de risco à segurança das pessoas ou qualquer prejuízo aos serviços executados ou ao patrimônio público.

Nesta perspectiva, reafirmamos que com base em diagnóstico e mapeamento prévios, os ambientes que dependem de sistema de refrigeração, em horário integral, serão preservados, entre os quais, laboratórios com experimentos, bibliotecas, restaurantes universitários, salas onde a ventilação natural não seja possível, devido a ausência de janelas ou com equipamentos que não possam ser submetidos a temperaturas elevadas.

Com base neste entendimento, solicitamos a todos os servidores, que durante a vigência desta medida que limita o uso de ar-condicionado ao turno da tarde, no horário das 14h às 18h, comunicar à equipe do Departamento de Manutenção (Deman) eventuais problemas, decorrentes da interrupção do sistema de refrigeração para que a mesma possa promover os ajustes necessários e compatíveis às especificidades de cada setor.

Ressaltamos, ainda, que esta e outras ações, em caráter emergencial, visam preservar o funcionamento da instituição com o menor impacto possível às atividades-fim da universidade, essenciais à formação dos nossos estudantes, e aos serviços oferecidos à comunidade externa.

Com este mesmo propósito e também como medida de segurança para a comunidade acadêmica e visitantes, informamos que a partir da próxima quinta-feira (19), os horários de fechamento das guaritas e portões de acesso aos campi Sede e de Ciências Agrárias, em Petrolina (PE), e do Campus de Juazeiro (BA) serão alterados. A iniciativa objetiva otimizar o controle dos respectivos acessos pelas equipes de vigilância, que atuarão nestes campi em sistema de ronda permanente.

Confira na tabela abaixo, as guaritas e portões dos campi da Univasf, em Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) que ficarão fechados, e respectivos horários, a partir de 19 de setembro de 2019.

Tabela – funcionamento de guaritas e portões

Neste momento, diante da atual política econômica e do contingenciamento extremo dos recursos do Governo Federal para a educação superior, contamos com a colaboração e compreensão de todos e que, em breve, tenhamos a resposta do Ministério da Educação (MEC) às nossas demandas.

Destacamos, ainda, que no último dia 10 de setembro, a Reitoria da Univasf encaminhou novo ofício ao MEC, no qual solicita a liberação imediata de parte da verba de custeio contingenciada, visando ao pagamento das despesas acumuladas no período de maio a agosto de 2019, decorrentes do bloqueio orçamentário. (Ascom)

Deixe uma resposta