Decreto assinado por Miguel Coelho impede construções no local. Foto: Internet)

Uma nota assinada pela Comissão em Defesa do Patrimônio Religioso, Artístico e Cultural de Petrolina, avalia como “insana” a ideia de dar continuidade das obras do Shopping Popular de Petrolina, em terreno do Palácio Diocesano.

A novela da construção ganha um novo capítulo, já que o espaço conta com um decreto, assinado por Miguel Coelho, que garante a proteção do espaço, que está entre outros pontos históricos de Petrolina.

Veja a nota:

“Administrador Diocesano poderá si frustrar novamente com a tentativa insana de querer a construção de um shopping popular em área do terreno do Palácio Diocesano, celeuma iniciada em agosto de 2017, depois do Bispo Emérito Dom Paulo Cardoso apoiado por vários leigos atuantes na diocese. O Deputado Estadual Lucas Ramos e a Vereadora Cristina Costa se posicionarem contra a construção alegando desvio de finalidade e desconfiguração do importante patrimônio da cidade. Já foi iniciado o processo de tombamento através da Fundarpe e publicado no diário oficial do estado, não cabendo mandato de segurança neste caso.

A FUNDARPE já está em alerta e irá ao Tribunal quando for notificada do mandato de segurança. Isso vai parar em Brasília, no Supremo, e a Diocese vai somente gastar dinheiro à toa. O órgão defensor do Patrimônio tem um poder maior, inclusive embarga obra do próprio governo.

Estamos atentos e o setor jurídico da FUNDARPE vai recorrer imediatamente ao Tribunal Regional para suspender a Liminar, se porventura o juiz local de parecer favorável à Diocese.

Tendo Jesus entrado no pátio do templo, expulsou todos os que ali estavam comprando e vendendo; também tombou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos comerciantes de pombas. Matheus 21.12”.



Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here