O filme Gladiador foi lançado em 2000, e conta a história de Máximo, um escravo que vai ascendendo através das lutas de gladiadores para vingar a morte de sua família e do antigo imperador. Os filmes costumam pegar referências em pessoas que realmente existiram, e esse foi o caso deste vilão do filme de gladiadores.

Lúcio Aurélio Comodo Antonino nasceu no dia 31 de agosto de 161, em Lanuvium. Ele era filho de Marco Aurélio e Faustina e foi o último membro da dinastia de Antonina. Foi ele quem ascendeu ao trono depois que seu pai morreu, desde o reinado que tinha sido de Tito.

Também foi o primeiro imperador que nasceu para a púrpura, que era o símbolo da realeza romana. Já que ele foi considerado, desde que nasceu, como um herdeiro oficial do trono porque seu pai já era imperador.

Os traços de personalidade de Lúcio apareceram desde criança. Ele era desavergonhado, cruel, libidinoso, impuro e pervertido em todos os seus atos. Ele terminou com um reino de ouro e o transformou num reino de ferro e ferrugem por meio de suas atitudes.

Por ter feito um reino tão ruim, ele foi um dos imperadores mais detestados de Roma e também um dos menos conhecidos. E isso pode ser visto no filme Gladiador. Pela história de Cômodo, nós vemos que a herança que seu pai deixou para ele não determinaria a conduta de governo que ele seguiria.

Enquanto Marco Aurélio, seu pai, foi um imperador extraordinário, Cômodo foi um pequeno monstro para o seu povo. E o governo desse imperador abusivo e incompetente pode ser dividido em duas fases. De 177 a 180, onde ele reinou junto com o seu pai. E de 180 a 192, onde governou sozinho e esdruxulamente.

Lutas

O imperador gostava das lutas de gladiadores e gostava também de lutar com eles. Nesse sentido, ele sempre saiu vitorioso porque forçava os seus adversários a usarem espadas de madeira. Além disso, ele ia para as lutas com um grande arsenal de espadas, marretas e outras armas para matar os seus adversários.

Além dessas lutas, ele se considerava uma reencarnação de Hércules e, com isso, abusava da sua presença física, matando animais selvagens e torturando seus escravos. Ele também espancou centenas de aleijados que rastejavam por Roma de uma forma cruel e implacável. Cômodo oferecia sacrifícios humanos diários para a deusa Ísis, de quem ele adorador.

Império

Diferente do seu pai, Cômodo era um péssimo governante e administrador, tanto do império como do exército. E como era egocêntrico e com uma personalidade doentia, ele achava que a posteridade iria reconhecer o seu governo. Ele mesmo não lidava com as coisas do governo, mas sim delegava para outras pessoas fazerem. E também conseguiu dilapidar os tesouros do império.

Cômodo era excêntrico, e uma das coisas que ele mais gostava de fazer era surpreender seus convidados, com iguarias saborosas misturadas com excremento e até mesmo sangue menstrual. E seus convidados eram obrigados a comer sem demonstrar nenhuma repulsa.

O imperador era amante das orgias e delegava sua obrigações a outros. Mas por mais que ele fosse implacável, ele não era uma pessoa corrupta. E como acreditava que era a reencarnação de Hércules, a ele foi creditada uma provável insanidade cesariana. Por estar convencido de que ele era um semideus, ele faz uma escultura com as características de Hércules, que ele supostamente tinha também.

Em 191, um grande incêndio chegou em Roma e colocou abaixo vários edifícios. Foi então que Cômodo aproveitou para cortar a cabeça de Nero e colocar seu busto como Hércules. No ano seguinte, ele organizou os Jogos da Plebe, onde ele participava todos os dias, atirando contra os animais e lutando contra moribundos. E em dezembro, ele anunciou que o horror do povo romano começaria, pois em 193, ele seria cônsul e gladiador.

Mas o povo romano e o Senado estavam exaustos dele. E assim, começaram uma conspiração para matá-lo. Eles conseguiram ganhar a confiança da amante de Cômodo, Márcia. No dia 31 de dezembro de 192, Márcia envenenou a comida do imperador, mas Cômodo vomitou o veneno e foi tomar banho.

Com medo da vingança, eles mandaram um homem chamado Narciso para estrangular o imperador na banheira. Quando estava finalmente morto, ele foi declarado inimigo público.

Fonte

Deixe uma resposta