Comovente: Policial do Rio Grande do Norte chora ao vivo sem dinheiro, comida e salário

Uma matéria exibida ao vivo por um canal de TV de Natal, no Rio Grande do Norte, está sensibilizando e emocionando pessoas em todo o Brasil. No vídeo, um policial civil concede uma entrevista ao repórter da TV Ponta Negra. Mostra sua algema à câmera, desabafa e chora.

O autor do desabafo comovente é o presidente do Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública do RN(SInpol), Nilton César Arruda Ferreira.Ele não conseguiu segurar sua emoção ao falar do seguimento da paralisação da categoria, sob risco de prisão, após decreto judicial.

“Eu utilizei essa algema aqui durante toda a minha carreira policial. Foram centenas de pessoas que foram presas ao bem da sociedade. E hoje, infelizmente, esta algema pode ser usada contra mim. Então, é duro. A gente chegou na condição difícil, né? E eu peço desculpas, mas falta o equilíbrio. E a gente não sabe o que fazer por que estamos impossibilitados de cumprir uma decisão judicial. Nós não temos dinheiro no bolso, não temos comida na mesa e tá muito difícil”, diz o policial no vídeo.

O estado do Rio Grande do Norte enfrenta paralisação de policiais militares desde o dia 19 de dezembro e de policiais civis desde 20 de dezembro. As categorias pedem, além do pagamento dos salários, melhores condições de trabalho. O governo ainda não tem definição sobre o pagamento de dezembro e do 13º.

No dia 31 de dezembro, o desembargador Cláudio Santos determinou que os comandantes da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e o delegado-geral da Polícia Civil prendam os policiais responsáveis por incitar, defender ou provocar paralisação. A decisão foi favorável a um pedido do governo do RN, que argumentou que os servidores da segurança desobedeceram à primeira decisão da Justiça, no domingo (24), que considerou o movimento ilegal.


Post Views:
3

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here