Como este Blog mostrou ontem (24), o problema dos desvios de água potável vêm provocando transtornos aos moradores da zona rural de Petrolina, Afrânio e Dormentes, no Sertão do São Francisco. Para driblar o desabastecimento nessas localidades, a Compesa afirma, em nota, ter investido em modernização de equipamentos e diz que está realizando fiscalizações para combater o furto de água.

Acompanhem:

A Compesa esclarece que o Sistema Integrado Maria Tereza, que possui aproximadamente 130 km de adutora, foi concebido para atender o Distrito de Rajada e as cidades de Afrânio e Dormentes e que, ao longo do tempo, a rede de abastecimento foi sendo implantada para a Zona Rural ao longo da adutora, e atualmente temos cerca de 12.000 pessoas sendo abastecidas somente na Zona Rural de Petrolina, Afrânio e Dormentes.

A deficiência do abastecimento prejudica mais as localidades de fim de rede, como é o caso de Afrânio e Dormentes, e que se agrava devido ao fato da população da Zona Rural, ao longo do Sistema Integrado, estar utilizando água para irrigação, acumular água em barreiros, entre outros usos indevidos para a água tratada. Outros fatores também têm agravado o abastecimento da ponta, como falta ou queda de energia nos sistemas que, por consequência, traz danos aos equipamentos mecânicos e elétricos.

Para sanar o problema, a Compesa tem investido na modernização dos equipamentos, ampliação do Sistema Maria Tereza, em parceria com as Prefeituras de Afrânio e Dormentes, bem como intensificado as ações de fiscalizações para combate ao furto de água, onde estimamos que cerca de 30% da água disponibilizada está sendo desviada ao longo do sistema. Esse período mais quente é onde sentimos mais a falta da água, pois os furtos de água se tornam mais frequentes.

Ascom/Compesa

Comentário Meu:

A Compesa faz nessa nota o que faz sempre: fala, fala e não explica. Não explica, por exemplo, que providências fez para resolver o problema de uma comunidade que está vivendo à base de carros-pipas. E isso há mais de 22 dias. Não responde se vai cancelar a cobrança pela água que não entregou, não responde que providências tem feito para resolver definitivamente o problema, e nem mesmo se acionou a polícia. Com muita insistência nossa, depois da nota, por mensagem, nos disse que deve resolver o problema até o fim da semana…Enquanto isso, carros-pipas jogam água nas caixas d’água, nos tetos das casas, em um cenário tão inédito quanto constrangedor. Ou se morre de sede, quem não puder pagar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here