Se você é fã de jogos e, principalmente, jogos da Nintendo, você deveria conhecer um pouco mais de Masayuki Uemura, o homem que criou o primeiro console da Nintendo. De fato, ele mudou a história dos videogames. Uemura foi a pessoa que projeto o Famicom, ou “Nintendinho” (NES), como conhecemos por aqui.

De muitas maneiras, o engenheiro definiu o que seria a Nintendo e a indústria dos jogos. “Você sabe, é apenas quando alguém como você aparece e faz muitas perguntas que me fazem pensar que talvez eu fizesse parte de algo importante”, afirmou Uemura em uma entrevista.

Uma nova forma de pensar brinquedos

Masayuki Uemura entrou para a Nintendo, no início dos anos 1970. “Naquela época, eles estavam fabricando cartões hanafuda”, disse Uemura. Para quem não conhece, esse é um jogo de cartas que consiste em 48 cartões e pode ser jogado de diversas formas. “Era isso. Eles tinham a maior participação da hanafuda, mas isso era limitado em termos de tamanho do mercado e estava diminuído constantemente. Por isso, a Nintendo decidiu mudar para uma nova direção e entrar na indústria de brinquedos”. Depois disso, em pouco tempo, um dos videogames mais importantes da história seriam criados.

Na sua infância, Uemura brincava com brinquedos feitos de pedras e paus de bambu. No entanto, os tempos haviam mudado, e agora, as crianças brincavam de modelos de trens e rádios básicos. Foi aí que ele começou a sonhar em se tornar um engenheiro. E logo, pôde ter mais contato com esse tipo de tecnologia. Na Nintendo, ele trabalhou na série “Kôsenjû SP”, que provaria ser um verdadeiro sucesso no início dos anos 1970. Esse era um brinquedo, que possui sete alvos e se tornou um dos primeiros brinquedos com partes eletrônicas. Em seguida, ele percebeu que “havia algo diferente na Nintendo”. Ao contrário de outras empresas, ela estava interessada em ideias originais.

Redefinindo o mundo dos videogames

Depois de criar a pistola, Uemura começou a focar em brinquedos elétricos. Mas ele era apenas uma pessoa. Por isso, se tornou o coordenador de uma equipe que poderia trabalhar para entregar um trabalho melhor. Assim, o engenheiro assumiu posições-chave na Nintendo. Entre elas, podemos citar a Nintendo Research & Development 3, que viria um pouco depois do Game & Watch. Depois disso, ele fez uma parceria com a Mitsubishi para criar o Color TV Game 6, sua primeira incursão em um hardware de jogos dedicados.

À medida que as vendas do Game & Watch diminuíram, Uemura recebeu a missão do presidente da Nintendo, Hiroshi Yamauchi, de criar um console doméstico, que pudesse usar cartuchos de jogos. Dessa forma, os jogos poderiam ter uma longa vida útil,e ainda, serem comprados por menos de 5000 ienes, cerca de 230 reais. Isso era muito ousado, mas foi o que ajudou a Nintendo.

Seria um grande custo para a empresa, mas o que foi desenvolvido do Famicom chamou a atenção. Ele possuía dois controles e poderia ser um verdadeiro entretenimento para toda família. Depois de seu lançamento, o console ainda apresenta vestígios que podem ser encontrados no mais modernos videogames. “Quando desenvolvi o Famicom, coloquei todas as funções básicas e necessárias para torná-lo um dispositivo de jogo”, afirmou. E claro, o “Nintendo Switch herdou isso ao longo dos anos. Todos os sucessos e falhas do Famicom são herdados pela próxima geração de consoles. E assim por diante”, completou Uemura.

Deixe uma resposta