Nas homenagens ao município de Petrolina pela passagem, nesta quinta-feira (21), dos 122 anos de emancipação política, alguns vereadores divergiram ao citarem a influência da família Coelho no desenvolvimento do município.

O vereador Ronaldo Silva elogiou a família Coelho enumerando algumas obras estruturadoras que contribuíram para o crescimento de Petrolina. “Você anda na avenida de Integração foi Geraldo Coelho, você anda no Centro de Convenções foi Fernando Coelho, você anda no Bodódromo foi Guilherme Coelho, você anda de Petrolina  a Recife foi Nilo Coelho, então nós não podemos deixar de agradecer a esta família que tanto fez e tanto faz por nossa cidade”, assegurou.

Concordando com o devido reconhecimento ao papel exercido pela família Coelho, mas afirmando que muitas famílias também contribuíram com o desenvolvimento de Petrolina e não têm o devido reconhecimento, o vereador Gilmar Santos disse que a crítica também precisa ser feita porque Petrolina se tornou uma cidade de domínio oligárquico. “Por que é que quando se lembra da família Coelho, se lembra das grandes obras? Coloca placa aqui e acolá? Mas tem muita coisa do nosso povo que não foi resolvido”, disse.

Gilmar ratificou que se é para reconhecer o trabalho da família Coelho que se debite também na conta dela os problemas. “A água que até hoje não é tratada nos projetos de irrigação, vai debitar na conta da família Coelho? O rio que ainda continua recebendo esgoto, vai debitar na conta da família Coelho? Os trabalhadores da agricultura que são envenenados, que são explorados, que são assalariados e que moram nos bairros mais esquecidos e negligenciados do nosso município, vai debitar na conta da família Coelho? Então a gente precisa fazer uma reflexão crítica, com coragem”, salientou.



Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here