Alunos da rede municipal de ensino de Petrolina. (Foto: Divulgação)

Uma coordenadora pedagógica da Rede Municipal de Petrolina, que pede anonimato – disse que os coordenadores estariam assumindo o lugar de professores que estão de atestado médico, ficando em duas funções.

Segundo ela, o coordenador deixa seus compromissos atrasarem para dar aula, não recebendo nada por isso. Ela ainda diz que o compromisso de garantir os 200 dias letivos é do município, não somente do professor.

Em nota, a Secretaria de Educação disse que essa é uma situação pontual e que deve ser resolvia no final deste mês. “Visando a garantir os 200 dias letivos, a Secretaria de Educação realizou no mês de janeiro o concurso público, que terá seu resultado homologado no fim deste mês. A secretaria informa que esta é uma situação pontual e que será resolvida assim que os professores concursados forem nomeados”, reforçou a pasta.

Fonte

Deixe uma resposta