O Google, mais uma vez, trouxe uma iniciativa que abala a comum. A gigante da internet, recentemente, anunciou o lançamento de uma seleção de cursos profissionalizantes voltados para desenvolver habilidades fundamentais a profissionais na área de tecnologia. A empresa, com a iniciativa, promete reverberar o futuro do trabalho e da educação.

O programa, denominado pela empresa como Google Career Certificates, engloba três cursos: Gerenciamento de Projetos, Analista de Dados e Designer UX). Cada um dos cursos duram apenas seis meses. O prazo, em relação aos cursos disponibilizados pelas instituições educacionais tradicionais, é bem menor, no entanto, a qualidade não deixa a desejar.

De acordo com Kent Walker, vice-presidente sênior para assuntos globais do Google, “diplomas de universidades estão fora do alcance de muitos cidadãos e eles não deveriam precisar de um para ter segurança econômica”. “Nós precisamos de novos e acessíveis treinamentos que sejam altamente profissionalizantes – de programas de aprimoramento vocacional à educação online – para ajudar todos a se reconstruir e recuperar”, disse em seu perfil do Twitter.

Em relação a duração dos cursos, Walker ressalta que “os certificados de carreira emitidos pelo Google para funções relacionadas serão equivalentes a um diploma de quatro anos”.

Google Career Certificates

Atualmente, o Google oferece um curso de suporte profissional de TI pela plataforma Coursera por US$ 49 por mês. O valor da modalidade, se contratada por seis meses – tempo estimado para finalização do novo programa profissionalizante, daria cerca de US$ 300, ou seja cerca de R$ 1,6 mil.

Os valores impostos pelo programa Google Career Certificate é, sem dúvida alguma, muito mais barato do que as mensalidades dos cursos que são ofertados pelas universidades do Brasil. Além disso, o valor total de um dos cursos oferecidos pelo Google corresponde aos gastos de alguns estudantes universitários, como, por exemplo, a aquisição de livros didáticos que, muitas vezes, são usados apenas em um único semestre.

Após anunciar a iniciativa, a gigante da internet acabou abalando as estruturas do ensino superior dos Estados Unidos e de outros países. O anúncio, que, de acordo com a empresa, não deve ser visto como ultimato para as universidades, é, aos olhos da companhia, um movimento para mudar o futuro tanto da educação quanto do trabalho.

Ensino superior

O programa foi criado porque o Google acredita que as instituições educacionais tradicionais já não preparam mais os alunos para o mundo real. Para a empresa, os estudantes precisam adquirir habilidades que sejam capazes de fazer com que os mesmo possam atender as funções que são frequentemente exigidas pelo mercado.

Com o intuito de incrementar cada vez mais o currículo, os universitários acabam investindo em novos cursos e, muitas vezes, acabam adquirindo dívidas porque não encontram trabalhos que os remunerem o suficiente para quitar as despesas.

O Google decidiu lançar o programa para preparar os estudantes assumirem altas posições e, consequentemente, ganharem salários melhores. “O novo Google Career Certificate se baseia em nossos programas existentes para criar caminhos em TI para pessoas sem diploma universitário”, ressalta Walker.

Para aqueles que não podem pagar por nenhum dos cursos, o Google vai financiar 100 mil bolsas de estudos. Os contemplados, assim que formarem, serão acompanhados diretamente pela empresa para encontrarem empregos que sejam adequados à formação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here