A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos (MFDH), Damares Alves, anunciou que irá promover ‘um dia de princesa’ para uma menina de nove anos que foi vítima de racismo no começo de 2020, na cidade de Anápolis – GO.

Ana Luísa estava brincando em um parquinho com uma amiga, quando sugeriu uma brincadeira em que ela seria a princesa e a amiga (Eloá), a Rainha, e ouviu de uma senhora que estava perto que “não existe princesa preta”.

A menina escreveu uma carta a mãe, perguntando se era verdade o que tinha ouvido no parquinho.

Veja a carta:

Só depois Ana entendeu que se tratava de um ato criminoso de preconceito.

“Eu fiquei triste, mas desculpar, eu desculpo ela. […] Eu não me importo de ser preta, negra, branca. Importa é que eu tenho a minha cor”, afirmou Ana Luísa.

Segundo a assessoria do MFDH, o dia especial para a menina será na próxima segunda-feira, 20, e contará com a banda do Corpo de Bombeiros e um salão de beleza à disposição.

Ana e sua família irão até Brasília para vivenciar esse momento único promovido por Damares.

Deixe uma resposta