Nesta sexta-feira (14), o Datafolha divulgou uma nova pesquisa do instituto. Dessa vez, com Fernando Haddad como candidato oficial pelo PT e após o atentado sofrido por Jair Bolsonaro (PSL). Mais de 2.820 eleitores foram entrevistados em 187 cidades do país e trazem o cenário mais atualizado da intenção de voto da corrida pelo Planalto.

Na liderança aparece o candidato Jair Bolsonaro com 26% das intenções de votos. Em segundo, Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT) estão empatados com 13%.  Geraldo Alckmin (PSDB) oscilou de 10% para 9% e Marina Silva (Rede) registrou queda de 11% para 8%.

Alvaro Dias (Podemos), Henrique Meirelles (MDB) e João Amoedo (Novo) estão empatados tecnicamente com 3%, enquanto Cabo Daciolo (Patriota) e Vera Lúcia (PSTU tem um 1% das itenções de voto.

Após a definição de que Haddad seria o candidato oficial pelo PT, o ex-prefeito de São Paulo ascendeu de 9% para 13%, empatando com o pedetista Ciro Gomes, que manteve a pontuação.  Marina e Alckmin tiveram queda, a candidata pela Rede agora possui metade dos votos que apresentou quando lançou a candidatura no mês de agosto.

Bolsonaro registrava 22% de itenções de voto na primeira pesquisa sem a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e também teve aumento de intenções de voto. Dos eleitores do candidato pelo PSL, 75% dizem não mudar o voto.

O candidato também teve crescimento na rejeição, oscilou de 43% para 44%.

O melhor desempenho de Haddad foram entre os eleitores de 45 a 59 anos e, segundo o levantamento, entre os mais pobres e menos instruídos. Estão certos do voto em Haddad: 72% dos eleitores. Os  mais flexíveis são os de Alckmin: 61% dos eleitores do candidato afirmaram que podem trocar o voto. (DP).






Fonte

Deixe uma resposta