Na década passada, o Petrolina Social Futebol Clube (PSFC) – a ‘Fera Sertaneja’ – viveu tempos dourados. Depois de conquistar a Série A2 do Campeonato Pernambucano, em 2001, teve boa participação na elite entre 2002 e 2005, chegando a figurar entre os quatro melhores times do Estado. Tal desempenho rendeu, inclusive, uma disputa pela Série D do Campeonato Brasileiro. Coincidência ou não, o vereador Ronaldo Silva estava à frente do clube, antes da Fera mergulhar num longo período de fracassos. Agora, ele volta à presidência estimulado a colocar de novo o Petrolina numa trajetória vitoriosa.

Segundo o vereador, a estrutura da diretoria já está sendo montada. Além de Ronaldo como presidente, também farão parte Carlos Benevides (secretário) e Humberto Angelim (tesoureiro). O conselho fiscal do clube terá também Dr.Moacir (do Instituto de Olhos), Robério (da Casa Alvorada), Dr.Manoel Rafael e Paulo (da FTC). Falta apenas a confirmação de Daniel Granja para vice-presidente e Elinaldo (da Vanessa Móveis) como 2º secretário.

O principal é ter pessoas de credibilidade, e essas pessoas realmente são comprometidas com o esporte de Petrolina”, ressaltou Ronaldo.

Depois da tentativa do empresário Cirineu Ribeiro em resgatar a Fera Sertaneja, no ano passado, ‘ter feito água’, Ronaldo disse que o momento agora é de olhar para frente. Segundo ele, é inaceitável uma cidade do porte de Petrolina não ser mais representada pelo futebol, que já estampou a cidade em programas como o Globo Esporte, da Rede Globo. “Petrolina é conhecida no Brasil como a cidade da fruticultura, mas tem de ser conhecida também pelo seu futebol”, argumentou, acrescentando que esse resgata também vai contribuir com a parte social, ajudando a trazer para o esporte jovens em vulnerabilidade.

Recomeço

Ronaldo enfatizou também que o subsídio de até R$ 300 mil, aprovado na legislatura passada, para os clubes de futebol e o esporte amador da cidade, continuará a ser repassado pela prefeitura. Mas o novo presidente da Fera deixou claro que não dá para depender apenas disso, nem muito menos ‘politizar’ o clube. Por isso, ele disse que pretende apresentar um projeto, juntamente com a diretoria do Primeiro de Maio – o outro clube da cidade – no intuito de incentivar o empresariado da região a investir no futebol.

O recomeço tanto da Fera quanto do Primeiro de Maio será no próximo dia 12 de agosto, pela Série A2 do Pernambucano. Ao contrário do que ocorreu ano passado, quando a prefeitura perdeu o prazo para apresentar os laudos técnicos sobre o Estádio Paulo de Souza Coelho, Ronaldo assegurou que tudo está a contento. “O gramado está ótimo, inclusive estamos aprovando um crédito especial para o prefeito Miguel Coelho, de quase R$ 600 mil, para receber uma contrapartida de R$ 15 milhões do Ministério do Esporte. Uma parte desse recursos irá para a reforma de vestiário, banheiro, arquibancada e pintura (do estádio)”, adiantou.

Ronaldo revelou também que as conversas para contratar o técnico Pedro Manta, velho conhecido da Fera, estão bastante adiantadas, e deixou claro que a prata da casa será valorizada nesse processo – tanto os jovens de Petrolina como os da região. O Petrolina está no Grupo A, juntamente com o Azulino do Atrás da Banca, Serrano e Sete de Setembro.

CB

Deixe uma resposta