Foto: Martin Bureau/AFP

O Dia Internacional da Mulher (8 de março), lembrado neste domingo, foi marcado por manifestações em várias partes do mundo.

Um dos países cujas manifestações tiveram grande repercussão foi o Chile, onde uma multidão saiu às ruas da cidade. Policiais usaram jatos d’água para reprimir a mobilização. Também houve confronto entre manifestantes e polícia no Quirguistão.

Ativistas do grupo Femen (foto) protestaram na Place de La Concorde, em Paris (França). “Parem a pandemia patriarcal”, “Afaste-se, patriarcavírus”, diziam algumas das frases nos cartazes e nos corpos das manifestantes.

Segurando um cartaz onde se lê “Mãe solo por escolha”, uma mulher participa de protesto em Cartum (Sudão) em frente à sede do Ministério da Justiça, contra as antigas e ultrapassadas leis familiares do país, que punem e repreendem as mulheres. O feminicídio e a violência doméstica foram temas de protestos no México e Espanha, respectivamente.

No Brasil, não foi diferente. A mobilização aconteceu principalmente em grandes centros urbanos como São Paulo. Lá, mesmo debaixo de chuva, as manifestantes reivindicaram a defesa dos seus direitos e também criticaram o presidente Jair Bolsonaro. (De Agências)








Fonte: Blog do Carlos Britto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here