Foto: Seres/divulgação

Presos do regime fechado e semiaberto podem reduzir a pena através da leitura. A iniciativa, implantada pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, por meio da Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (SEE), tem o objetivo de oferecer aos apenados o direito ao conhecimento, à educação e à cultura, através de obras literárias. Os livros estão disponíveis em 21 unidades prisionais do Estado.

Intitulado de ‘Remição de Pena Pela Leitura’, o projeto, implantado em Pernambuco em 2017, já teve mais de 2 mil inscritos e já aprovou 1.264 reeducandos. Os participantes podem passar até 21 dias com um livro e, em seguida, produzem um resumo ou resenha. Após passar por avaliação dos professores, os aprovados são beneficiados com sete dias de redução no cumprimento da pena. Cada integrante do projeto tem o limite de escrever 12 resenhas por ano, equivalente a uma por mês.

Para o secretário de Justiça de Direitos Humanos, Pedro Eurico, a leitura é um agente no processo de transformação. “A leitura é uma ferramenta que socializa, civiliza e dá uma visão nobre do mundo aos que praticam. Não tenho dúvidas de que apostar na leitura é um avanço no processo de ressocialização. A expectativa é aumentar o número de beneficiados com o projeto“, afirmou.

Para o detento José Alfredo da Silva, 62 anos, os livros ajudam para que o tempo passe mais rápido. “Quando estou na biblioteca parece que estou em casa”, conta. Longe de casa, mas com direito a viajar. É assim que o reeducando Flávio Cordeiro de Lima, 31 anos, define o que a leitura lhe proporciona. “A leitura é importante para a gente viajar e entrar em vários lugares ao mesmo tempo”.

Doações

O projeto Remição de Pena pela Leitura também contempla os reeducandos do regime aberto e livramento condicional assistidos pelo Patronato Penitenciário. As doações de exemplares de clássicos, literários e filosóficos podem ser feitas na sede da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Praça do Arsenal da Marinha, s/nº, Bairro do Recife, ao lado da Torre Malakoff).

Fonte

Deixe uma resposta