Por: Blog Edenevaldo Alves –

Durante cinco dias os Jogos Escolares de Dormentes (JEDS) 2019 agitaram a cidade. Organizados pela Prefeitura Municipal, por meio das Secretarias de Educação e Cultura, Turismo e Esportes, a competição deste ano, reuniu mais de 3 mil estudantes das redes municipal, estadual e privada em atividades esportivas diversas.

A cerimônia de encerramento e premiação foi realizada no Ginásio Poliesportivo Francinildo Albuquerque e reuniu secretários, vereadores, suplentes, estudantes e suas famílias e escolas numa grande festa. “Os Jogos Escolares são mais que uma competição entre escolas, é um momento de integração dos estudantes e valorização dos esportes em nossa cidade”, discursou a secretária de Educação, Alexandra Damasceno. “Este ano, 1.146 alunos subiram no pódio e receberam medalhas, mas gostaríamos de salientar que todos são vencedores, pois se dedicaram e fizeram bonito nos esportes que escolheram participar”, completou o secretário de Cultura, Turismo e Esporte, Leniso Coelho.

CLASSIFICAÇÃO GERAL

Na classificação geral do JEDS 2019, três escolas se destacaram:

1º lugar – Escola Estadual Nossa Senhora das Graças; (15 medalhas de ouro)
2º lugar – Escola Estadual de Referência Senador Nilo Coelho e
3º lugar – Escola Municipal Jose Zuca da Silva (13 de ouro

Para o gestor da Escola José Zuca da Silva, Antônio Santos de Macedo, os Jogos Escolares contribuem no rendimento dos alunos em sala de aula. “Os estudantes precisam ter um bom desempenho na escola para participar dos Jogos. Esse incentivo é importante e vem gerando sempre bons frutos dentro e fora da escola. Participamos todos os anos e conseguimos sempre estar entre as mais premiadas”, comemora.

União, respeito e motivação que estão sendo valorizados pela prefeita Josimara Cavalcanti. “É lindo ver nossas crianças e adolescentes participando tão apaixonadamente dos JEDS. O nosso desejo é é de que eles cresçam com a lembrança de tudo o que viveram aqui. Não apenas das medalhas e troféus, mas também do respeito e disciplina, crescendo como bons cidadãos”, conclui Josimara. (Ascom)

Deixe uma resposta