Coluna do Estadão – Andeza Matais

O corregedor Nacional de Justiça, Otávio Noronha, provocado pelo desembargador Rogério Favreto a analisar a postura de Sérgio Moro, estava ontem fora do País em evento oficial. Só conseguirá se inteirar na terça.

Favreto, que determinou a soltura de Lula, também é alvo de questionamentos na corregedoria por ter sido filiado ao PT por quase 20 anos.

Apesar de não haver recesso Judiciário nos TRF’s, mantém-se o regime de plantão para finais de semana e decisões emergenciais fora do horário de funcionamento dos tribunais.

Rogério Favreto, que determinou a soltura de Lula ontem, está escalado desde o dia 4 de julho até o dia 17.

A avaliação na Polícia Federal é de que, se a soltura de Lula fosse efetivada, a revogação viria antes de ele chegar ao aeroporto ou ao pedágio.

 

BFC

Deixe uma resposta