O nosso corpo é o nosso templo e devemos cuidar muito bem dele. Por esse motivo, algumas pessoas dedicam muito tempo e fazem altos investimentos para melhorá-los. Desde uma dieta equilibrada para a redução do peso, um processo capilar e, é claro, procedimentos para melhorar a pele. Existem diversos fatores que influenciam diretamente a saúde da nossa pele. Os simples raios de Sol e a poluição estão entre eles. No entanto, esses não são os únicos. A alimentação também é muito importante quando o nosso desejo é cuidar da pele. O jejum é uma das práticas que vêm ganhando cada vez mais força.

Alguns especialistas em medicina alternativa defendem a ideia de que mudanças na dieta podem prevenir o aparecimento de acne, além de evitar envelhecimento e ainda protege o organismo do câncer de pele. Muitas pessoas estão adotando o jejum como prática alternativa, pensando em cuidar da pele e ainda melhorar a saúde. E foi pensando um pouco sobre isso, que decidimos trazer essa matéria para você, caro leitor. A redação da Fatos Desconhecidos decidiu mostrar o que acontece com a pele quando começamos a fazer jejum. Confira conosco a seguir e surpreenda-se. Compartilhe com seus amigos desde já.

O que acontece com a nossa pele quando começamos a fazer jejum

Ao fazer jejum, diminuímos o consumo de caloria e desintoxicamos o corpo

O ideia do jejum, que também é conhecido como fasting, é que o corpo entre em um processo de desintoxicação. Isso porque passamos a consumir menos calorias, ou seja, há uma diminuição dos níveis de colesterol e de triglicérides no organismo. Alguns estudos recentes mostram, de forma detalhada, os resultados positivos e os benefícios desse método em pacientes com doenças inflamatórias, como a dermatite atópica.

Reduz o risco de desenvolver câncer de pele

Outros estudos a respeito do jejum indicam redução dos riscos de desenvolver câncer de pele ou outros tipos de câncer, bem como a propagação de células cancerígenas. Mesmo que as pesquisas tenham sido feitas em ratos, elas mostraram bons resultados em relação à geração e à proliferação de células-tronco hematopoiéticas. Essas são as células encarregadas de dar origem a diversos tipos de células sanguíneas, o que a longo prazo ajudaria o sistema imunológico a combater o câncer. Houve várias tentativas de levar esses estudos aos humanos, no entanto, ainda não mostraram resultados conclusivos.

Podemos notar que o jejum, feito da forma correta, só tem a agregar na saúde da nossa pele e do corpo em geral. No entanto, é recomendado seguir um específico, conforme indica um profissional da saúde. Não faça por conta própria, como bem entender.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comente então pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Vale lembrar que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here