O presidente do Comitê Olímpico Braseiro Carlos Arthur Nuzman, preso recentemente sob suspeita de participar de esquemas de compra de votos para que o Rio de Janeiro fosse eleito sede dos jogos olímpicos, prestou depoimento na manhã de hoje, ocasião em que esclareceu a origem de várias barras de ouro, totalizando 16 quilos, pertencentes à sua pessoa, atualmente guardadas em um banco suíço.

Segundo Nuzman, as barras de ouro foram um prêmio que ele ganhou no programa “Show do milhão”, do apresentador Sílvio Santos.

Eu, na época, tinha falado para o Sílvio que preferiria ganhar o prêmio em dinheiro mesmo, mas ele me disse que as barras de ouro valiam mais que dinheiro e eu acabei aceitando”, declarou.

O “Show do milhão” era um programa de perguntas e resposta que premiava os participantes com um milhão em barras de ouro.

Tal programa, ao lado da Tele-Sena e do “Topa Tudo Por Dinheiro” foi responsável por tirar milhões de brasileiros da pobreza, o que resultou na indicação de Sílvio Santos ao prêmio Nobel.

As barras de ouro de Nuzman, que segundo o Ministério Público, tinham origem ilícita, foram o motivo de sua prisão.

Com o esclarecimento da verdadeira origem do precioso mineral, Nuzman deve ser solto a qualquer momento e poderá voltar a presidir o Comitê Olímpico Brasileiro.

* Sugerido por Fernando Velho

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here