Em nota enviada a este Blog, a diretoria da Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (Apami) decidiu se pronunciar publicamente sobre a polêmica envolvendo o repasse dos recursos ao Hospital Dom Tomás, que deveriam ter sido feitos pelo Governo de Pernambuco. A entidade ratificou que os recursos provenientes de emendas do então deputado federal Adalberto Cavalcanti (Avante) e do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) não foram repassados, além de ter atraso o processo de credenciamento do Dom Tomás como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon).

Confiram a íntegra da nota:

A APAMI vem a público fazer o seguinte esclarecimento:

  1. Os recursos das emendas parlamentares do Senador Fernando Bezerra Coelho e do Deputado Adalberto Cavalcanti, totalizando R$ 5.500.000,00, depositados na conta do Estado de Pernambuco em abril de 2016, destinados ao Hospital Dom Tomás, até hoje não foram repassados à instituição. Referidos recursos poderiam ter sido absorvidos pelo Estado, desde que o valor correspondente tivesse sido destinado à Apami, o que não ocorreu.
  2. A aprovação da habilitação do Hospital Dom Tomás como UNACON, assinada pelo então ministro Gilberto Occhi em novembro de 2018, e que teria contratualização prometida pelo Estado até dezembro de 2018, não foi concretizado. Esse atraso prejudica o recebimento dos recursos anunciados e de outras dotações orçamentárias necessárias para o bom funcionamento do serviço.

Apami/Diretoria

Fonte

Deixe uma resposta